Cidade
Foto: Arquivo pessoal - Evandro Rosa agradeceu principalmente o empenho e a dedicação dos funcionários na recuperação do hospital

O diretor do Hospital Samária, Evandro Rosa, está se despede de Rio do Sul. Ele foi convidado para administrar o Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux, conhecido como Hospital de Azambuja, em Brusque.

Rosa iniciou as atividades em março de 2015 quando implantou um processo de melhorias na unidade. O déficit financeiro era muito grande, e com um trabalho de ajuste de contas, para contrair novas dívidas, esse passivo financeiro diminuiu cerca de 50%.

Somente em cobranças judiciais, os valores chegavam a cerca de R$ 400 mil, valor que até fevereiro do próximo ano pode ser reduzido a R$ 120 mil.

“O administrador de um hospital tem que trabalhar com gestão de prioridades, por isso, chamamos nossos credores para negociar essas dívidas e alcançamos nosso objetivo”, declara.

Dados apontam que o faturamento do Hospital Samária, entre 2015 e 2017 aumentou em 97%, e a expectativa é chegar aos 100% até o fim desse ano.

Parcerias

O diretor sempre foi conhecido por ter postura diplomática, o que garantiu importantes investimentos por meio de parcerias, principalmente de deputados estaduais e federais que disponibilizaram emendas parlamentares para investimentos.

Uma das principais conquistas, alcançadas no ano passado, foi a assinatura das portarias de 12 leitos de Saúde Mental e 10 leitos de Retaguarda, o que garantiu um aporte mensal de R$ 132 mil mensais para o hospital. “Tenho que agradecer ao ex-prefeito Gariba e ao deputado Peninha que intermediaram essa negociação junto ao Ministro da Saúde, na época Marcelo Castro, o que foi fundamental para conseguirmos esses investimentos”, explica.

Rosa explica que com esses recursos a diretoria conseguiu garantir uma regularidade no pagamento dos funcionários. Aproximadamente 117 colaboradores trabalham na unidade e o investimento mensal em folha é de R$ 220 mil.

Uma novidade apresentada pelo diretor é a chegada de uma Torre de Vídeo em HD, utilizada em cirurgias especializadas. Em Santa Catarina o equipamento desse porte só é encontrado no Hospital Santa Isabel e Hospital Santa Catarina. O investimento é de cerca de R$ 200 mil. “Aqui preciso agradecer também ao prefeito Thomé, e ao senador Paulo Bauer, os quais garantiram a disponibilidade do recurso para esse importante investimento”, revela.

Os recursos empenhados no Centro Cirúrgico somam R$ 2,5 milhões no período da gestão. Lembrou também de ações como a realizada pelo Rotary, que permitiu a aquisição de camas hospitalares. “São várias ações que trouxeram o Samária de novo para população, de forma positiva”, comemora.

Na ala de Saúde Mental, definiu esse período como um divisor de águas. “A gente revitalizou toda a área de saúde mental, inclusive a equipe médica. Fizemos um acesso para as visitas na rua Bom retiro, o que ajudou muito e os pacientes elogiam”, explica.

Evandro Rosa é formado em Administração de Empresas, Pós-graduado em Gestão Empresarial, Gestão de Recursos Humanos, MBA em Gestão Hospitalar e especialista em Custo Hospitalar.

Iniciou a carreira de administrador hospitalar no Hospital Divino Espírito Santo, em Fraiburgo (2005), em 2007 administrou o Hospital Maice, em Caçador, em 2009 administrou o Hospital de São Camilo, em União da Vitória, em 2012 o Hospital da Unimed, em Itapetininga, SP, e posteriormente assumiu a diretoria do Hospital Samária.

Rafael Beling