Economia

Evitar inadimplência de clientes se tornou um dos desafios do empreendedor em 2021. É que segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o Brasil fechou o ano de 2021 com 76,3% dos brasileiros com pelo menos uma conta em atraso. Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor.

Dívidas são um gatilho grave para crises financeiras e saber como contorná-las é de extrema importância, principalmente para quem está começando e não tem um capital de giro muito alto.

Trabalhando de uma forma mais estratégica e direcionada, você consegue evitar ou amenizar as inadimplências e cobrar clientes sem causar nenhum tipo de má relação com ele.

Os clientes são ativos importantes, mas também podem trazer riscos. Então preparamos um conteúdo com dicas que ajudarão a fazer a gestão de cobranças e mitigar o risco de inadimplências em grande escala. Veja.

5 dicas para evitar a inadimplência do cliente

Antes de tudo, conhecer o cliente é essencial para que todas as dicas abaixo funcionem. Se você não sabe exatamente para quem está vendendo, qualquer estratégia criada, por mais que ela seja funcional e bem estruturada, pode não funcionar.

Isso acontece porque quando você conhece bem o seu cliente, sabe a forma mais certa de abordá-lo e as propostas mais atrativas para cobrá-lo.

Se ainda não fez uma pesquisa de mercado e traçou a persona do seu cliente, é o momento ideal para fazer isso.

1 – Crie uma régua de cobranças efetiva

A régua de cobranças, é um guia que você utiliza para saber quando enviar um aviso de alerta de vencimento ou conta vencida para o seu cliente.

Quando ela é bem estruturada, ajuda o cliente a se manter em dia e os índices de inadimplência reduzem consideravelmente.

Uma régua de cobranças efetiva é feita em duas versões: uma preventiva e uma reativa. Para ajudar você, é possível se basear no seguinte padrão:

Na régua preventiva, como o nome já indica, ela previne contra a inadimplência. Os avisos notificam o cliente sobre o vencimento da fatura. As mensagens podem ser enviadas na seguinte sequência:

  • o primeiro lembrete de pagamento pode ser enviado cinco dias antes do vencimento;
  • o segundo lembrete de pagamento pode ser enviado no dia do vencimento;
  • é válido enviar uma confirmação de pagamento com agradecimento pela pontualidade.

Caso seja notada a inadimplência, a régua reativa pode ser criada considerando a seguinte sequência:

  • lembrete de atraso com 1 dia útil após o vencimento;
  • o primeiro aviso de atraso após 7 dias do vencimento;
  • o segundo aviso de atraso após 15 dias do vencimento;
  • uma notificação não judicial após 30 dias do vencimento.

Caso o cliente não demonstre interesse em quitar o débito após essas mensagens, vale enviar uma oferta de renegociação da dívida com 45 dias do vencimento.

2 – Facilite o pagamento

Se você notou que o cliente tem interesse em pagar, tente negociar da melhor forma possível. É importante lembrar que ele quer quitar o débito e você quer receber. Claro, que é necessário criar um padrão que seja aceitável para o seu fluxo de caixa, mas considere também as condições do outro lado.

Além de fazer boas propostas, considere implementar diferentes formas de pagamento. Se o cliente comprou no boleto, por exemplo, mas não tem saldo na conta e está disposto a quitar a dívida de forma parcelada no cartão, veja a possibilidade de realizar a cobrança dessa forma.

3 – Ofereça descontos para pagamentos antecipados

É comum que um setor de cobranças ofereça descontos robustos para evitar prolongar a inadimplência de clientes. Um bom exemplo é o feirão que a Serasa realiza, com descontos de 50% ou mais do valor em débito.

Na hora de cobrar clientes, tenha uma proposta que possa encorajá-lo a pagar o valor integralmente e, quem sabe, uma oferta em compras futuras – considerando um crédito confiável, claro.

Os descontos também podem ser oferecidos para quem paga a conta antecipadamente. Hoje é muito comum ver essa ação em condomínios. Lembre-se que seus clientes desejam economizar e, com o pagamento antecipado do boleto, o seu capital de giro aumenta!

4 – Tenha uma boa gestão de cobranças

Lembra da régua de cobrança que citamos na primeira dica? Ela é parte de um processo estratégico, que ajuda a evitar a inadimplência de clientes, mantê-los fidelizados e, possivelmente, aumentar as suas vendas.

Com a cobrança centralizada, por exemplo, a conversa com o cliente é bem mais amigável. Uma boa ação é ter um histórico do seu cliente e de todos os atendimentos que ele teve com seu setor de cobranças. Assim, em uma próxima comunicação, não há falhas e nem desgastes dos dois lados.

Outra boa ação é acompanhar o comportamento de pagamentos do cliente inadimplente. Alguns bancos já oferecem essa possibilidade a partir do extrato e de gestores eficientes e automatizados.

O banco Cora possui uma ferramenta de gestão de cobranças gratuita e eficaz. A partir dela, você consegue ver quais os boletos pagos, a vencer e em atraso. Também consegue programar as mensagens da sua régua de cobrança e deixá-las disparando automaticamente dentro dos prazos programados.

5 – Proteja os seus interesses

Pode até ser encarado como algo complexo, por parte do consumidor, obter crédito ou realizar compras a prazo em algumas empresas. No entanto, essa é uma forma de assegurar os seus interesses e evitar clientes inadimplentes na sua base.

No entanto, é muito importante que você compreenda que um cliente com Score baixo, por exemplo, não representa que ele seja um devedor automaticamente.

Vale criar uma forma de avaliação interna, o que está cada vez mais comum em diversas empresas, para aprovação de compras ou créditos. Dessa forma você se assegura e abre espaço para um bom leque de pessoas.

Como fazer cobrança de clientes inadimplentes?

Com a dívida reconhecida, o empreendedor sempre se pergunta como cobrar clientes, já que essa é uma situação muito desconfortável para os dois lados.

No entanto, esteja sempre aberto a conversas e evite pressão ou ditar regras absolutas. Ao entrar em contato com ele, sempre pergunte como está, se ele reconhece a dívida e busque entender o que aconteceu para que o pagamento não fosse realizado em dia.

Somente a partir daí vale aplicar as dicas de oferecer descontos e meios de pagamentos diferentes. Não há segredo e nem mágica. É preciso empatia e interesse mútuo.

Este conteúdo foi produzido pelo time da nossa parceira Cora, uma Conta Digital PJ criada por empreendedores e para empreendedores, projetada para libertar quem empreende de burocracias e taxas abusivas e descomplicar a gestão financeira do pequeno negócio.

A conta Cora oferece um leque de soluções, que vão desde a emissão de boletos e transferências PIX gratuitas até uma ferramenta completa de gestão de cobranças.

O que justifica o aumento de MEI?

A crise causada pelo novo coronavírus é um dos principais motivos pelos quais os brasileiros estão procurando por uma nova renda.

Outro ponto que ajuda a justificar o aumento de MEIs é a facilidade para abrir um novo negócio. Por aqui, o empreendedor pode iniciar uma empresa em dois dias e 13 horas, com menos burocracia e mais praticidade, uma vez que o processo pode ser feito por meio da internet, no portal do empreendedor.

Mas não apenas isso, há também outras vantagens oferecidas por instituições financeiras. Como um bom exemplo temos a Cora: um banco digital dedicado a ajudar pequenas e médias empresas, trazendo facilidades para o seu dia a dia como transferências pix gratuitas, cartões de < crédito sem anuidade para MEIs >, a emissão de boletos de cobrança, entre outros.