Cidade
Foto: Carolina Ignaczuk/DAV

Cerca de 100 cartinhas ainda aguardam adoção na agência dos Correios de Rio do Sul, localizada no Centro da cidade. Para fazer o Natal de uma criança mais feliz, não é preciso muito dinheiro. A maioria dos pedidos ao Papai Noel segue o mesmo padrão: material escolar, roupas, carrinhos e spinners. Este ano, a arrecadação dos presentes vai até o dia 5 de dezembro, e todos eles serão entregues até o dia 15.

A gerente da agência dos Correios de Rio do Sul, Helaine Cristina Peron, explica que as cartas já começaram a chegar em outubro. Elas vêm de alunos do 1º ao 5º ano do Centro Educacional Prefeito Luiz Adelar Soldatelli (Ceplas), da Escola de Educação Básica Luiz Ledra e do Centro Educacional Roberto Machado. “Um dos critérios da campanha é que a escola tem que estar situada em uma área de fragilidade social. Esse é o caso do Ceplas e também do Luiz Ledra”, conta a gerente.

Segundo Helaine, pelo menos 600 cartinhas já foram entregues pelas escolas. Destas, 100 ainda aguardam por um padrinho. Todas as cartas são cadastradas no sistema dos Correios, assim, a agência não corre o risco de perdê-las em meio ao volume de pedidos. “Tem que ser uma coisa organizada para a gente não deixar nenhuma cartinha de fora. Depois, quando a pessoa adota a cartinha, eu fico com o contato dela e vinculo seu nome como padrinho daquela criança”, explica.

Além das cartinhas que chegam através das escolas, também há as que vêm da comunidade. Helaine conta que esse trabalho é facilitado por um carteiro, que há alguns anos vem conseguindo padrinhos para outras crianças carentes do município. “O Alberto [carteiro] viu essa brecha e fez, porque todo ano chega cartinha para o Papai Noel. Então, ele ia nas casas das crianças carentes, percebia a dificuldade e conseguia padrinhos. Tem um grupo muito grande que ajuda ele. Então, eu estou fazendo a parte das escolas e ele faz a parte da comunidade. Dividimos e estamos juntos”, ressalta a gerente.

Pedidos comuns

“Querido Papai Noel, tenho me comportado bem, gosto de brincar com o cachorro da minha tia e quero ganhar um carrinho, um cachorrinho de pelúcia e materiais escolares”, diz a cartinha de um aluno de 8 anos do Ceplas. Esses são os pedidos mais comuns: material escolar, roupas, sapatos e brinquedos em geral.

Os presentes devem ser entregues até o dia 5 de dezembro na agência dos Correios. Para facilitar a entrega, as cartinhas também precisam estar anexadas à embalagem. De acordo com Helaine, a previsão é que até dia 15 cada criança receba o que pediu de Natal. “A partir de R$ 5 você consegue adotar uma carta. Então, se você tem vontade não é pelo dinheiro. Claro, tem quem peça o skate, mas tem também aquele que pede o pouquinho que qualquer bolso alcança”, conclui a gerente.

Carolina Ignaczuk