Alto Vale
Foto: Divulgação - Esse é o leito de um desvio do rio Lajeado, em Pouso Redondo, que está praticamente seco

A coordenadoria de Defesa Civil de Pouso Redondo emitiu alerta para que a população economize água e evite desperdícios, em virtude da estiagem que afeta o município e a previsão de chuva abaixo da média para os próximos meses. Em Rio do Oeste a situação não está diferente, considerando que a mesma postura vem sendo adotada em vários municípios do Alto Vale do Itajaí.

O período de seca vem sendo alertado há meses pela Secretaria de Estado de Defesa Civil, que com base nessas previsões, buscou armazenar água nos reservatórios das barragens Sul, em Ituporanga, e Oeste, em Taió. As ações geraram diversas especulações e críticas, algumas de caráter político, onde foi alegado que as manobras estariam prejudicando a qualidade da água e a mortalidade de peixes.

Ao perceber esse conflito sendo formado, o Comitê da Bacia do Itajaí realizou na tarde de quinta-feira uma Assembleia para discussão do tema, que contou com a presença do secretário de Estado de Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, e do adjunto, Fabiano de Souza.

De acordo com o presidente da entidade, o rio-sulense Cléber Stassun, o que foi observado durante a reunião é que a maioria das entidades é favorável a este tipo de operação por parte da Defesa Civil estadual. “Mas, nos colocamos a disposição e queremos participar dessas decisões”, revela.

Moratelli definiu a reunião como positiva e afirmou que estes procedimentos são uma necessidade. “Debatemos que temos que pensar a água como um recurso mineral escasso na nossa região. Às vezes ele passa da escassez para o excesso e traz para nós as enchentes”, explica. Se observada a história climática da região, os períodos de estiagem são tão frequentes quando as adversidades causadas pelas cheias. “Se olharmos hoje para o rio, não tem água e também não tem água nos reservatórios”, adverte.
O presidente do Comitê revela que a entidade tem como objetivo se aproximar da Defesa Civil para que se possa de forma definitiva ter esse alinhamento nas tomadas de decisões. “Temos os mesmos objetivos e aspirações muito similares, que é a garantia de água com qualidade que atenda todos os usuários da bacia hidrográfica”, explica Stassun. Além disso, ele afirma que a atuação de forma conjunta poderá resultar em melhor entendimento da comunidade do Vale do Itajaí que esta é uma medida necessária e que este equipamento pode ter uso múltiplo.

Expectativa para os próximos meses

Mesmo com a previsão de forte estiagem, as críticas ao armazenamento de água nos reservatórios das barragens fez com que a Defesa Civil recuasse em parte dos procedimentos. “Tentamos fazer operações com as barragens do Alto Vale, mas infelizmente tivemos muita rejeição local, entretanto estamos despertando a necessidade desse uso múltiplo. Nesse momento não tenho como reservar água nas barragens, pois não há chuva”, conta.

O início do verão, que deverá ocorrer no dia 21 de dezembro, vai trazer temperatura elevada e alta umidade para Santa Catarina, características que se associam a formação de temporais com rajadas de vento e descargas elétricas. “Entretanto, não gera um volume de água satisfatório em toda a bacia, o que permite que a estiagem se acentue nos próximos dias”, conta o secretário.

Moratelli é claro ao afirmar que a estiagem pode se estender com maior intensidade em outras regiões do Estado, principalmente o Alto Vale do Itajaí. “Repito, em novas oportunidades teremos a condição de minimizar esse problema com o uso estratégico das barragens para armazenamento de água, principalmente as pequenas barragens que devem ser construídas em outras localidades”, finaliza.

Rafael Beling