Cidade

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Moradores da Serra Canoas em Rio do Sul estão organizando um abaixo-assinado para cobrar da Celesc uma solução para as constantes quedas de energia na localidade. Segundo eles o problema é frequente e além de transtornos tem trazido prejuízos financeiros, já que aparelhos eletrônicos estariam sendo danificados.

Gunter Boebel mora próximo ao Presídio Regional de Rio do Sul e conta que há anos eles sofrem com as quedas de energia. “Temos quedas de energia quase sempre. Na semana pelo menos duas ou três vezes ficamos sem luz. As vezes apaga e logo acende e pode danificar os aparelhos. Há alguns anos atrás, antes da mudança do transformador, tivemos problema de queima de vários aparelhos. Eu perdi tv, cabo de carregar bateria e mesmo fazendo requerimento para ressarcimento não recebemos nada da Celesc. Agora estamos ficando com medo que pode começar a danificar aparelhos novamente”.

Ele afirma que o que chama a atenção é a quantidade de vezes em que quedas de energia são registradas na região das serras Canoas, Laurentino e Tomio. “Tem dias que cai a energia duas a três vezes. Na maioria volta rápido, mas às vezes demora até três horas. A intenção do abaixo-assinado é cobrar um posicionamento. Minha filha manda toda vez o protocolo para a Celesc, mas não recebemos retorno”.

O servidor público Roque Alberto Demossi acredita que as quedas de energia atrapalham bastante a vida dos moradores. “As vezes preciso fazer trabalho remoto e claro que atrapalha bastante. Na minha opinião aumentou muito o número de casas nessa região nos últimos anos e a demanda cresceu, por isso hoje tem esses problemas de queda de energia”.

Procurado pela reportagem para comentar o assunto, o chefe da Celesc de Rio do Sul, Manoel Arisoli Pereira declarou que ainda não recebeu nenhum documento e a partir do recebimento do abaixo-assinado a situação será avaliada. “Vamos avaliar a situação e após nos manifestar”, disse.