Alto Vale
Foto: Divulgação

O prefeito de Ituporanga, Gervásio Maciel, reuniu na tarde dessa segunda-feira, 16, em seu gabinete prefeitos de toda a região, secretários de saúde e diretoria do Hospital Bom Jesus de Ituporanga. O encontro tinha como intuito buscar uma solução para os problemas em relação a demora nos atendimentos no pronto-socorro e outras situações.

Participaram da reunião representantes de Ituporanga, Aurora, Chapadão do Lageado, Petrolândia, Agrolândia, Imbuia, Atalanta e Leoberto Leal.

De acordo com o prefeito Gervásio Maciel, o Município tem uma grande preocupação com demora nos atendimentos. “ Temos queixas de demora e também do mau atendimento de alguns profissionais com os pacientes, então ficou acertado que os secretários farão um comunicado por escrito sempre que houver qualquer problema para que a situação seja apurada”.

Prefeitos também questionaram sobre a necessidade de contratação de mais médicos para a unidade para resolver a situação e direção do HBJ se comprometeu a apresentar uma balanço de todas as despesas para a manutenção do pronto-socorro e a o valor que é arrecadado para que os municípios avaliem a possibilidade de fazer um aporte financeiro maior ao HBJ. “É um excelente hospital, mas ultimamente estamos recebendo muitas queixas e nós prefeitos não temos culpa de nada, mas população acaba nos cobrando, mas estamos dispostos a buscar uma solução em conjunto que beneficie os pacientes”, completou o chefe do Executivo.

O prefeito de Aurora Alexsandro Kohl, o Xandão, também manifestou o descontentamento com o HBJ em relação a alguns atendimentos. “Estamos muito descontentes principalmente com pronto-socorro. Tivemos um paciente infartando que ficou ali esperando cinco horas para ser atendido e teve que ir para outro hospital. As transferências também temos tido problema embora estejamos pagando. A população precisa ser bem atendida”, afirmou.

Outra definição desta tarde foi a criação de um colegiado de saúde para microrregião da cebola. O grupo de secretários e prefeitos deve se reunir mensalmente para discutir problemas comuns dos municípios e buscar soluções.

O presidente da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi), prefeito de Agrolândia José Constante, também esteve presente e ressaltou que a saúde é um problema de todos os municípios. “Essa discussão mais ampliada é necessária, inclusive para mudar a tabela de preços repassada pelos SUS às unidades, que está sem reajuste desde a década de 90 o que acaba refletindo nas prefeituras que precisam pagar para manter os hospitais, mas tenho certeza que os municípios conseguirão fazer uma um acordo que beneficie toda a microrregião da cebola”, salientou.

O diretor administrativo do HBJ, Fabiano Amorim, destacou a unidade atende mais de 2.500 pessoas no pronto-socorro e o volume de reclamações não chega a 0,2%. “Claro que entendemos que quando há uma demora para resolver problemas de saúde isso gera uma insatisfação e sempre colocamos a população que é preciso centralizar os atendimentos nas Unidades Básicas de Saúde porque tivemos pessoas que reclamaram do atendimento,mas eram questões que poderiam ser atendidas numa Unidade Básica de Saúde, mas a população prefere procurar o pronto-atendimento e isso nos causa transtornos. Mas seguiremos conversando e alinhando com os prefeitos para ver de que maneira vamos conscientizar a população para procurar o lugar correto”, finaliza.