Especial
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Morar no interior e viver diariamente longe da correria das cidades é um privilégio. Em Leoberto Leal, um agricultor resolveu realizar o sonho de ter um lugar ainda mais aconchegante e próximo da natureza. Silvino Kniss construiu ao lado de sua residência uma outra casa, só que na árvore e sem utilizar pregos.

O agricultor de 51 anos trabalha no cultivo do tabaco há oito anos na propriedade, viveu por cerca de 20 anos em Brusque e depois voltou para a região. Ele conta que sempre quis ter uma casa na árvore e foi olhando para a figueira com aproximadamente 200 anos, bem ao lado da sua residência, que teve a ideia de construir tudo sem estragar a árvore, ou seja, ele não usou pregos ou cortou galhos. A construção foi feita sem ajuda de outras pessoas e não teve projeto de engenharia. A casa foi feita somente com o amor e a força de vontade do dono.

A esposa de Silvino, Bel Costa, ressalta que o marido se empenha muito na construção que agora está prestes a ser finalizada. Ao longo de três meses ele possui uma dupla jornada de trabalho, durante o dia Silvino cuida da lavoura e à noite vai para a árvore para terminar o que ainda falta. “Faz uns três meses que começou a construir a casa. Nas horas vagas, depois do trabalho na lavoura, ele fica na casinha, até 22h ou 23h.Agora ele está finalizando, construindo o banheiro que vai ter uma vaso sanitário e uma pia e vai instalar a energia elétrica. Ele quer deixar pronto essa semana ainda.”.

Ela diz ainda que o marido começou o trabalho sem saber se daria certo, mas que com o tempo tudo foi tomando forma. “Ele começou sem saber se iria dar certo. Ele começou fazendo uma escada pela árvore, subiu e começou a construir e a casa está fazendo sucesso”.

Além disso, o custo para transformar o sonho em realidade foi baixo. Bel conta que como é interior e o terreno é grande, a madeira eles já tinham e não precisou ser comprada, o que já ajudou nas economias.  O investimento foi para a compra dos itens de acabamento, como janelas e cobertura, a parte do telhado.

Para chegar à casa construída a 10 metros do chão é necessário subir 35 degraus. Silvino garante que apesar de não estar pregada na árvore, o local é muito seguro e firme. “Eu não sei exatamente a área dela, mas aproximadamente 5,7m x4m. Bem simples, mas já chamou a atenção de muita gente que passa por aqui. Ela foi fixada com cabos, correntes e braçadeiras, tudo bem seguro e firme. É como estar na casa aqui em baixo. Cuidamos muito para não danificar a árvore, não colocamos nem um prego pequenininho, nada. Somente encaixada e fixada com correntes”, destaca.

Questionado sobre o sentimento de estar realizando um sonho, o agricultor destaca o quanto ficou feliz em ver o que antes era apenas um desejo se tornar real. “É uma alegria realizar esse sonho de construir a casa na árvore e muita gente pergunta sobre quando ficará pronta porque querem acompanhar todo o processo. Já nos procuraram pedindo para entrar nela quando ficar pronta, teve um casal que até pediu para passar a noite lá, outros visitam para fazer fotos”, comenta.

“Depois que estiver bem prontinha, com tudo instalado, quem sabe a gente comece a alugar. Estamos avaliando essa possibilidade”, acrescenta.

Com o sucesso que se tornou a casa na árvore, Silvino decidiu que vai construir embaixo da árvore um lugar para receber os amigos da localidade e promover o lazer na região. “Ele tem muitos amigos, todos gostam dele e ele também gosta de todos. Por isso, a partir de março, no ano que vem, quando acabar a safra de fumo, ele vai começar as obras do bar”, afirma Bel.