Alto Vale
Orlando Pereira

 

O quinto andar do Hospital Regional Alto Vale de Rio do Sul foi transformado em espaço para receber os pacientes suspeitos ou os casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com o diretor-técnico, Marcelo Gambetta, serão mais 45 leitos além de espaço disponível para ampliar a Unidade de Terapia Intensiva dos atuais 20 para 40 leitos.

 

O acesso para o primeiro atendimento também é diferenciado, evitando que os possíveis contaminados tenham contato com quem aguarda atendimento no Pronto-socorro. Para isso foram desativados, temporariamente, os consultórios de ortopedia e cardiologia.

 

Gambetta disse que desde o dia 5 de fevereiro o hospital vem se preparando para o enfrentamento da Covid-19, tanto na questão de estoque de materiais, como em treinamentos individual e de equipes.

 

Ele observou que preocupada com a segurança do corpo médico, das equipes de enfermagem e de todos os profissionais que atuam na assistência, a direção da Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí (Fusavi) vem adquirindo Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) necessários como forma de reduzir o risco de uma eventual contaminação.

 

Com o cancelamento de todas as cirurgias eletivas e atendimentos ambulatoriais, conforme determinação do Ministério da Saúde, o Hospital Regional está atendendo somente casos de urgência e emergência.

“Os pacientes oncológicos, que precisam de continuidade no tratamento, são atendidos normalmente”, disse Gambetta.

 

Para evitar ao máximo a circulação de pessoas, o horário de visitas foi reduzido para apenas 30 minutos, sem direito a troca. Mesmo com apenas dois casos suspeitos internados, um dos elevadores já está desativo para receber outros pacientes, se for o caso.