Alto Vale

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

No decorrer desta semana, a notícia de que duas pessoas teriam tentado fazer pagamentos com notas possivelmente falsas em dois estabelecimentos, no município de Ituporanga causou preocupação no comércio local. A Polícia Militar emitiu alerta para que funcionários e empresários fiquem atentos na hora de receber os pagamentos.
Segundo o capitão da 4ª Companhia da Polícia Militar de Ituporanga, Vanilo Vignola, não houve consumação, mas dois estabelecimentos alegaram que teriam sofrido com a tentativa do golpe. Foram registrados Boletins de Ocorrência e enviados alertas. “Estamos alertas e deixamos também nossos grupos da Rede de Vizinhos informados”, afirma.
O funcionário de um dos estabelecimentos que sofreu a suposta tentativa de golpe e que não quis se identificar, informou que um homem chegou no caixa e quis pagar a compra com uma nota de valor bem maior em relação ao valor da compra, e que a funcionária percebendo que a nota poderia ser falsificada disse que faria a troca do valor no escritório. “No momento que ela atendeu o rapaz, ele fez o pagamento de uma nota que inclusive era de R$100 e como era início da manhã ela não tinha troco para uma nota alta, mas como ela percebeu que poderia ser falsa, ela falou que iria até o escritório para trocar a nota e quando ela falou isso, ele puxou a nota da mão dela e disse que era para devolver porque ele tinha trocado. Após ter feito o pagamento, saiu com a compra e a funcionária percebeu que ele usava uma tornozeleira”, explica.
Questionado sobre registro de ocorrência, ele disse que a polícia esteve no local, mas que não há o que fazer já que a nota não ficou no estabelecimento para análise.
Vale lembrar que segundo o artigo 289 do Decreto de Lei nº 2.848 de 07 de dezembro de 1940, “Falsificar, fabricando-a ou alterando-a, moeda metálica ou papel-moeda de curso legal no país ou no estrangeiro” tem como pena, reclusão de três a doze anos e multa. Nestas penas se enquadram também aqueles que “por conta própria ou alheia, importa ou exporta, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa”.