Política

O Projeto de Lei que permite alterações do Plano Diretor de Rio do Sul, no que se refere às instalações hospitalares complementares, deverá ser votado durante o mês de março. A expectativa é do vereador Marcos Norberto Zanis, autor da proposta. A partir da aprovação – e sanção por parte do prefeito José Thomé – a Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí (Fusavi) tem condições de dar início às obras de construção da nova torre do Hospital Regional de Rio do Sul, com área em torno de 27 mil metros quadrados, distribuída em 14 andares.

Zanis acredita que, como todos os pareces definidos nas comissões da Câmara de Vereadores estão prontos, o projeto deve ir a votação dentro de 20 a 25 dias. Ele explicou que a alteração da legislação é necessária porque quando da sua aprovação em 2006 não contemplava as edificações ou instalações complementares. “O Ministério da Saúde faz uma série de exigências, já contidas no projeto da construção da nova torre, mas para isso é necessária a mudança do Plano Diretor”. O vereador disse que o seu projeto foi elaborado com base nos pareces das assessorias jurídicas da Fusavi, Executivo e Legislativo, além da equipe responsável do Plano Diretor.

O presidente da Fusavi, Claudio Ropelato, tem como certa a aprovação do projeto, porque os vereadores sabem a importância que representa a nova torre. “Só temos a agradecer, em especial ao vereador Marcão, pelo que fizeram até o momento”.

O presidente observou que hospital atual entrou em funcionamento há 27 anos e como os novos serviços foram implantados depois, não têm condições de qualquer ampliação. “O desafio depois é conseguir recursos para pelo menos dar início às obras, ainda neste semestre”, complementou.