Cidade
Foto: Divulgação/ilustrativa

Cláudia Pletsch/DAV

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) acontece todos os anos e as escolas públicas e privadas, urbanas e rurais podem participar da competição. Não existe um número mínimo de alunos que podem se inscrever e o objetivo é fomentar o interesse dos jovens pela astronomia, astronáutica e ciências. Em Rio do Sul, 114 estudantes de uma escola que participa da disputa receberam medalhas de ouro, prata e bronze, desses, 16 foram classificados para as seletivas das Olimpíadas Internacionais de Astronomia 2021.

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica acontece em todo território nacional e alunos que cursam desde o 1º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio podem participar. A coordenadora pedagógica do Colégio Saleziano Dom Bosco de Rio do Sul, Regiane Cristina Momm, explica que a escola participa todos os anos, e diz que considera a competição como um teste de aprendizado externo, no qual os alunos podem testar os conhecimentos adquiridos em aula. “Todos os anos nós participamos pois é um momento em que podemos ter um diagnóstico de todo o trabalho que desenvolvemos com os alunos nessa área da física e das ciências. Para nós é uma forma de acompanhar e medir os resultados, um diagnóstico externo com relação aos nossos alunos”, avalia.

Regiane explica que a realização da prova se deu de forma diferente nesse ano por conta da pandemia. “Todos são inscritos e a prova sempre era feita impressa, mas a partir da pandemia a olímpiada foi adaptada ao ensino remoto. Mesmo remotamente da mesma forma o aluno entrava para fazer a prova e tinha alguns minutos para responder a pergunta então não tinha nem como ele consultar a resposta ou pedir muitos auxílios”, comenta.
Todos que participam recebem certificados e os medalhistas e finalistas são reconhecidos não somente pela escola, mas até mesmo por grandes universidades. “Esses certificados são bem importantes no currículo profissional deles pois é uma experiência nesse campo de ciências em que eles se destacam. Para nós como escola é motivo de muito orgulho saber que a gente está caminhando de maneira eficaz, quando vêm esses resultados é motivo de orgulho”, conta.

A coordenadora pedagógica comenta ainda que alguns alunos que foram finalistas e participaram das seletivas das Olimpíadas Internacionais de Astronomia ao longo dos anos ganharam ofertas de bolsas até mesmo de universidades internacionais. “Temos alunos que foram medalha de ouro na etapa nacional, foram classificados para a etapa internacional e receberam proposta com bolsa de uma universidade americana. Abre muitas portas, pesa bastante no currículo até de acesso à entrada das universidades, ele ter uma medalha numa olimpíada desse porte é muito importante pois as universidades investem nesses alunos”, avalia.

Kainan Yuri de Pinho é um dos participantes e finalistas desse ano. Ele explica que já fez as provas da seletiva no início do ano e aguarda o resultado, mas só de ser um dos classificados já sente muito orgulho e acredita ser muito importante para o currículo profissional. “Eu realizo a prova desde o 2º ano. A gente fez a primeira vez sem saber direito o que era, foi fazendo mais vezes e foi despertando o interesse pois um pouco antes da prova a gente já estuda conteúdos mais voltados para ela pois são conteúdos mais aprofundados. É a segunda vez que ganho a medalha de prata e é sempre um evento aqui na escola, isso ajuda e incentiva a gente a seguir estudando essa área”, conta.

Com 17 anos e finalizando o 3º ano do Ensino Médio, Kainan diz que pretende cursar Medicina e ressalta que participa de muitas olimpíadas, o que vê como uma forma de preparação para os vestibulares. “Todas essas olímpiadas são muito interessantes no sentido de aprofundar mesmo o interesse por aquele conteúdo específico. Por exemplo a Olimpíada de História que participei no ano passado, é muito interessante a forma como ela cobra que é uma forma muito parecida como o Enem cobra, então fazendo a prova bem feita você acaba tendo uma noção muitas vezes de como será no Enem. Todas essas provas são importantes no sentido de a gente ter uma prática do que vai encontrar em provas de vestibular”, finaliza.

 

MEDALHISTAS DE OURO:
1.Ana Alice Bogo
2. Ana Clara B. Da Costa
3. Ana Luiza M. Ropelato
4. Arthur Cantarelli
5. Augusto Cesar Nasario
6. Bruno Henrique Teschner Carara
7. Carolina Dacroce Favero
8. Daniel Kempner
9. Davi Krause Tonon
10. Enzo Lunelli
11. Felipe Mees
12. Gabriel Molinari
13. Guilherme Sotto Maior Dellagiustina
14. Guilherme Vinicius Da Silva
15. Heitor Tambosi Schultz
16. Igor Couto Carvalho
17. Isabela Domingues Teixeira
18. Isabella Victoria B. Possamai
19. Isadora Kroehnke Solano
20. Isis Pessatti
21. Izabela Camara G. Kruger
22. Julia Bonfanti Weber
23. Julia Da Silva Gross
24. Kauan Henrique Sofka
25. Laura De Andrade Steinbach
26. Laura Mozzer Simões de Lima
27. Lucas Antonio Dellandrea Monteiro
28. Luís Fernando T. C. Ribeiro
29. Luise Maria Heins De Mello
30. Lukas Henrique De Sousa
31. Maria Clara Grünfeld Gorges
32. Miguel Agustini Cavilha
33. Murilo Eduardo N. Zimmer
34. Otavio Tives De Oliveira
35. Pablo Bolivar De Freitas Loss
36. Pietra Machado Zanis
37. Raissa Ramos R. Schirrmann
38. Ricardo Soares Demeterko
39. Sabrina Bogo
40. Tiago Thaddeu
41. Valentina Martins
42. Vitor Vale Zimmermann
43. Yasmin Dolsan Vieira
44. Yohanna De Borba

MEDALHISTAS DE PRATA:

1. Amanda Becker Matos Pereira
2. Antonio Sens
3. Arthur Dutra
4. Arthur Machado Da Silva
5. Arthur Weise Schetinger
6. Bernardo Chiamolera
7. Carlos Augusto Morales
8. Davi De Medeiros Grünfeld
9. Donatella Parma Rossi
10. Eduardo Silveira Bet
11. Gabriel Sardá
12. Helena Bogo
13. Heloisa De Farias Osorio
14. Isadora Depiné
15. Isadora Lindner
16. João Victor Tansini C. Ribeiro
17. Júlia De Andrade Steinbach
18. Júlio Hermann Bremer
19. Kainan Yuri De Pinho
20. Lara De Almeida Garcia
21. Lavinia Machado Da Silva
22. Leonardo Gaertner
23. Leonardo Ropelatto
24. Livia Cé Damasio
25. Luis Antônio Gorges Folcz
26. Luís Henrique Da Mota De Souza
27. Pedro Schlatter Frast
28. Sofia Moraes Schwambach
29. Valentina Isabela Sabino
30. Victor Hugo Franz Lino
31. Vitor Russi

MEDALHISTAS DE BRONZE:
1. Ana Luiza Darós Martins
2. Anthony Barbetta Thiede
3. Bruna Conti Andrade
4. Bruna Schwinden Paschoaleto
5. Bruno Losi
6. Caio Ferrari Peters
7. Camila Alves De Souza
8. Danton Areco
9. Enzo Guimarães Buzzi
10. Fiorella Pamplona
11. Gabriel Arnoldo Vicenzi Da Silva
12. Guilherme Losi
13. Guilherme Rode
14. Gustavo Christen
15. Gustavo N. S. Do Livramento
16. Henrique Becker M. Pereira
17. Henrique Hebeda Fronza
18. Herbert Laue Friske
19. Ilton Gabriel Carlini De Moraes
20. Isabela Pianezzer
21. Isabela Sandri De Souza
22. Karen Cristina Dos Santos Rocha
23. Kauan Dolberth
24. Laura Letícia Linhares Junckes
25. Leonardo Possamai De Fáveri
26. Lucas Hobus Censi
27. Lucas Dalmônico Padilha
28. Marina De Almeida Garcia
29. Mateus De Quadra
30. Naron Sardo
31. Nicolas Camara Gonçalves Kruger
32. Rafael Schwambach
33. Rafaela Maçaneiro
34. Sofia Cristina Kopsch
35. Sofia Giese Xavier De Liz
36. Stheffany Rodrigues Dos Santos
37. Valentina Momm Minatti
38. Vitor Hugo Maestri Braatz
39. Yasmin Mendes De Souza

16 FINALISTAS:
Ana Alice Bogo
Bernardo Chiamolera
Bruno Henrique Teschner Carara
Daniel Kempner
Camila Alves De Souza
Guilherme Losi
Guilherme Rode
Gabriel Molinari
Sabrina Bogo
Laura Mozzer Simões De Lima
Leonardo Gaertner
Lucas Antonio Dellandrea Monteiro
Ricardo Soares Demeterko
Kainan Yuri De Pinho
Sabrina Bogo
Victor Hugo Franz Lino