Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O mercado de trabalho está cada dia mais concorrido em diversos setores da economia brasileira, para ensinar a como se destacar o colégio Galileu, em Ituporanga, implantou o estudo de empreendedorismo para os alunos do Ensino Médio. No próximo sábado (6), os estudantes vão apresentar empresas criadas durante as aulas e venderão seus produtos na Praça Frei Gabriel, no Centro da cidade das 8 h às 12 horas.

De acordo com a coordenadora pedagógica, Geciani Andréa dos Santos Ernandes, o projeto Jovens Empreendedores surgiu em 2008 para alunos do Ensino Médio, a fim de proporcionar melhorias na educação e no futuro dos adolescentes.

“A escola tem a convicção de que esses procedimentos didáticos pedagógicos que fomentam essa formação e a disseminação da cultura empreendedora entre os jovens. A gente procura despertar no educando a iniciativa da busca de possibilidades, expectativas para o futuro e torce para que possam ingressar no mundo do trabalho com maiores possibilidades”, comenta.

Ela conta que a turma da terceira série do Ensino médio iniciou os trabalhos em 2019, antes da pandemia e que em razão disso, o contato mais próximo com a disciplina não foi possível.

“Os nossos alunos gostam do projeto e este ano vimos realmente como é importante. Os alunos que iniciaram o projeto em 2019, antes da pandemia sentiram falta. Perceberam como é bom. Então, no sábado, das 8 horas às 12 horas, na praça da Igreja Matriz, eles vão estar apresentando as suas empresas, vendendo os produtos, colocando em prática as aulas teóricas. Esse é o dia para eles sentirem o que é ter uma empresa”, conta.

Ela ressalta ainda que durante as aulas de empreendedorismo são trabalhados alguns pontos específicos como, cooperação, persistência, empatia e colaboração. Geciani afirma ainda que são atitudes como essa que preparam o aluno para ingressar no mercado de trabalho com mais segurança.

“Nas aulas de empreendedorismo ressaltamos as atitudes a serem formadas, como cooperação, participação, prazer ao enfrentar novas situações, espírito de iniciativa, persistência, empatia, colaboração, atitudes que começam desde cedo e que fazem parte do dia a dia dos alunos. Dentro desse projeto, a gente percebe nos alunos que já saíram a capacidade de começar o próprio negócio, de contribuir para a sociedade. Estamos formando pessoas com visão sobre o que é empreender”, completa.

“Nesse sentido, o programa é indispensável, principalmente porque os jovens têm a oportunidade de entrar no mercado de trabalho mais fortes, seguros, criativos, competentes, felizes. Com essa proposta de novo Ensino Médio com o empreendedorismo, nós vamos apenas melhorar o que já temos”, acrescenta Geciani.

A aluna Eduarda Schmitt, está participando da Feira de Empreendedorismo pela primeira vez. Ela conta que criou junto com as colegas uma empresa chamada “Um Pedacinho de Céu, que trabalha com palha italiana gourmet e está ansiosa para a apresentação para o público.

“Estamos trabalhando desde o início do ano no projeto e aprendemos a usar a criatividade na hora de desenvolver os produtos, administrar as finanças, trabalhar em equipe, liderar. Uma experiência muito legal e tenho certeza que será muito importante para a nossa vida profissional posteriormente. A gente sabe que existe muita concorrência em todos os setores e que para ter sucesso é necessário fazer a diferença, por isso a minha empresa é a “Um Pedacinho de Céu”, que trabalha com palha italiana gourmet, onde desenvolvemos sabores bem diferenciados para agradar a todos”, finaliza.