Política
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A professora efetiva da rede municipal de ensino de Rio do Sul, Angélica Marques foi anunciada como pré-candidata a deputada federal pelo Partido dos Trabalhadores (PT). A educadora afirma que colocou o nome à disposição para defender o protagonismo da mulher na política e a criação de políticas públicas educacionais permanentes como meio de transformação social.

Atualmente ela trabalha no Centro Educacional Ulrich Hubsch, no bairro Bremer. Para Angélica, muitas políticas importantes já foram criadas, mas não tiveram continuidade em razão de mudanças no governo.

“A gente observou ao longo dos anos projetos interessantes, mas que com as mudanças de governo foram encerrados e temos que pensar que independente de governo é preciso pensar na melhora da qualidade da educação, temos que pensar que a população está ali permanentemente e que precisa desse tipo de política pública”, destaca.

Ela conta que foi no dia a dia do trabalho que começou a se interessar pela política como uma forma de transformar a sociedade.
“Foi na minha profissão que eu entendi que quanto menos nos interessarmos por política mais alguém vai se interessar no nosso lugar e sabemos que para haver uma transformação social é necessário investimento em projetos educacionais, em políticas públicas educacionais. Mas só quem conhece a sala de aula, quem conhece o sistema nacional brasileiro de educação, a realidade das comunidades vai poder legislar com transparência e mais justiça”, avalia.

A decisão de se filiar ao Partido dos Trabalhadores, o PT, surgiu em 2002, e desde então ela trabalha pelo protagonismo feminino na política e pela educação. “Duas das minhas principais bandeiras são a educação e o protagonismo feminino porque vemos que é importante a mulher estar na política, só que ela tem algumas dificuldades. Culturalmente a mulher tem que dar conta da casa, dos filhos e das suas atividades, por isso vejo que acabam não participando. Não é uma luta de mulheres contra homens, a gente apenas quer conquistar o nosso espaço, ter voz”, ressalta.

Angélica ainda enfatiza que quer ser deputada federal para, além de cumprir com todas as obrigações da função, buscar a transformação social. “As principais funções do deputado federal são aprovar orçamento da união, fiscalizar as prestações de contas do governo, ações, legislar em benefício da população brasileira, trabalhar para recuperar os direitos dos trabalhadores, em especial a educação. Trabalhar para viabilizar políticas públicas permanentes na área da educação porque ao longo dos anos houve cortes na área educacional e isso não pode acontecer. Um país que quer transformação social precisa investir em educação. Dinheiro na educação não é custo, é investimento no futuro do país”, esclarece.

A pré-candidata que também faz parte da diretoria do Sindicato dos Servidores Municipais de Rio do Sul, (Sinspurs), ainda fala sobre a importância da estabilidade do servidor para garantir o bom atendimento à população. “A gente faz defesa da estabilidade do servidor público, pois ele está em contato direto com a população, o servidor público estável não se corrompe, não precisa participar de conchavos políticos”, finaliza.