Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A Associação Protetora dos Animais Desamparados (Apad), de Rio do Sul, iniciou 2022 com dívidas que já se estendem desde o ano passado. Além do saldo devedor, a entidade está com um número alto de animais para doar e para não fechar, precisam da ajuda da comunidade.

Atualmente a dívida é de R$55.122,30, além disso, são mais de 60 animais para doação e por isso, o valor só aumenta. A voluntária Ana Paula Gomez, conta que, por mês, são mais de R$30 mil de despesas para manter a ONG e agradece as doações recebidas no ano passado, mas enfatiza a necessidade da continuidade da ajuda.

“Dá mais de R$30 mil de custos com esses tratamentos de cães e gatos que resgatamos em situação de abandono, atropelamento, doença, qualquer tipo de cirurgia, remoção de tumores e castrações. Ano passado fizemos um levantamento da situação financeira que chamou a atenção de muita gente, fechamos outubro com saldo devedor de mais de R$70 mil, o maior da história da Apad e então conseguimos muita ajuda, mas ainda assim entramos nesse ano com dívida e o valor é bem alto”, explica.

Ela ainda afirma que as pessoas podem ajudar de várias formas, seja com dinheiro, ração ou adoção. “O que pedimos agora é que as pessoas ajudem como puderem. As doações financeiras são muito importantes. Nós temos previsto um pedágio de arrecadação de fundos, mas somente em março, então até lá não teremos eventos. Nós também estamos precisando muito de ração, porque são mais de 60 animais que nós precisamos alimentar todos os dias e fica bem pesado.

Temos um ponto de coleta no Pet Shop Boutikão, mas caso as pessoas queiram doar em outro lugar podem entrar em contato com a gente”, comenta.
Ana ainda enfatiza a importância de disponibilizar um lar temporário para reduzir as despesas mensais. “Nós sempre pedimos lar temporário e temos muitos animais de alta na clínica que poderiam nos poupar de gastos com diária se tivessem um lar temporário, isso interfere diretamente nos valores que estamos devendo”, acrescenta.

Ações promovidas em 2021

Durante o ano de 2021 diversas ações foram realizadas pela ONG. Ao todo foram 586 castrações, 258 tratamentos veterinários, sem contar os gastos de acolhimento de animais que não conseguem lares fixos ou temporários. Tudo isso resultou em um custo de R$411.884,00, desse valor ainda restam R$55 mil para pagar. Caso não receba ajuda da comunidade, a Apad poderá correr o risco de fechar.

Como ajudar?

Para ajudar a Apad, a comunidade pode fazer doações em dinheiro via PIX, a chave é o CNPJ de número 11.356.234/0001-92. Caso não tenha como doar valores em dinheiro, os interessados em contribuir também fazendo doações de ração, disponibilizando um lar temporário para cães ou gatos, adotar um animal ou até mesmo ser um voluntário da Associação, em Rio do Sul.