Alto Vale

A educação é a base para uma sociedade bem desenvolvida e justa, e demanda que todos façam sua parte para que crianças e jovens tenham acesso a este direito, que é garantido por Lei. Um bom exemplo de como o Poder Público e a comunidade podem transformar a vida escolar dos alunos está prestes a se concretizar na cidade de Atalanta, através de uma obra na Escola de Ensino Fundamental Vila Gropp.

A unidade escolar, localizada a aproximadamente dois quilômetros do Centro da cidade, está situada em uma área rural, e demandava um espaço para que professores e direção pudessem realizar atividades diversas. Entendendo esta necessidade, a Associação de Pais e Professores (APP) da escola e a Secretaria de Educação realizaram esforços em conjunto para que a obra acontecesse.

Agora, os 109 alunos regulares da escola poderão contar com este espaço. “A Prefeitura e a Secretaria de Educação identificaram a necessidade desta obra na escola, que deve ser entregue nos próximos dias. Será uma sala ampla, de 120 m², com a intenção de servir como mini-auditório e para atender as crianças que ficam no período integral”, conta a secretária de Educação, Margarete Delabeneta.

A secretária ainda salienta o esforço da APP para que esta ambição da direção fosse concretizada. “Era uma intenção de tempos já, então a APP veio se programando, esta última direção da APP se empenhou a todo custo para conseguir fazer um caixa e atingir esta ampliação”, destaca Margarete. A gestora relata também que apenas com recursos próprios e através de convênios, a dificuldade seria maior e o processo seria mais demorado.

Nesta parceria, a APP colaborou com 100% da mão de obra e o Município com o material de construção e suporte para a execução do projeto. Segundo a titular da Educação no Município, a avaliação da iniciativa foi muito positiva. “Esta escola é muito querida por todos. Muitos alunos que passaram por ela hoje têm seus comércios aqui, suas famílias aqui e querem que seus filhos permaneçam lá também. É uma história muito bonita, que repetimos em todas as unidades que temos aqui no município”, observou.

 

Captação de recursos

O trabalho da APP para angariar fundos para a execução desta relevante obra exigiu muita dedicação dos pais e até mesmo a colaboração com uma cooperativa, que reverteu sementes nativas e óleo de cozinha usado, em pontos para que fossem adquiridos produtos em seu estabelecimento.

O pai que presidiu a APP nos últimos dois anos e encabeçou esta iniciativa, Jaime Kirchner, conta como foi o engajamento de todos nesta ação. “Foi feita uma assembleia, os pais concordaram que quem não trabalhasse em horário fixo ajudaria os pedreiros na obra, ainda, quem não pôde, e quis fazer parte da construção, acabou pagando um dia de serviço para alguém que se dispôs, pois alguns que estavam desempregados ainda acabaram gerando renda”, explica Kirchner.

Para ele, todo esse empenho em prol das crianças valeu a pena. “Foi uma questão de muita conversa, aonde chegamos a um consenso. A gente fez nesses dois anos o que conseguiu fazer, cada um abraça o que consegue e resolvemos isso. O sentimento agora é de dever cumprido”, comemora o pai.

Airton Ramos