Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

artista brusquense Alisson Grilo, que reside em Rio do Sul, mostra a cada dia que a arte é capaz de romper barreiras e distâncias. É que com todo o talento que expressa em suas redes sociais, ele foi percebido por uma curadora do Rio de Janeiro que o chamou para participar de uma exposição, na França.

A exposição acontece no mês de outubro no Salão Internacional de Arte Contemporânea, Le carrousel du Louvre, em anexo com o Museu do Louvre, em Paris. Agora o artista está em busca de ajuda e patrocínio para conseguir bancar as despesas da sua participação.
“O convite veio por meio da curadoria da Lizandra Miguel, do Rio de Janeiro. Ela viu uma das minhas obras nas redes sociais e então comecei a enviar mais obras por e-mail, foi feita uma seleção, curadoria e chegou o convite para expor”, conta.

Alison comenta que a paixão pela arte surgiu na infância, com os mais simples desenhos, mas foi em 2014, que decidiu trabalhar com arte. “A minha paixão pela arte vem desde a infância, desde os primeiros desenhos que reproduzia olhando gibis, imagens e desenvolvi, comecei a trabalhar com arte a partir de 2014. Foi depois que saí do Seminário que me conectei com a arte. Neste ano recebi um convite para expor meus desenhos na Fundação Cultural de Brusque, na cidade em que nasci e então fui produzindo cada vez mais ilustrações, pinturas, algumas dessas ilustrações se tornaram tatuagens, estampas de camisetas e até ilustrei livros como “Cura através do Coração” de Carmen Marangoni e Flavio Michelutti”, comenta.

Para ele, expor em Paris é a realização de um sonho, pois representa uma expansão do seu trabalho para outros lugares do mundo. “Tenho algumas obras vendidas para fora do Brasil, Portugal, Flórida, clientes que compraram através das redes sociais, mas na França será a primeira vez. Entendo que expor nesse espaço, ver minhas obras em Paris é muito gratificante para a minha carreira artística, uma porta para novas oportunidades e que aos poucos já estão aparecendo. Acredito que muitas coisas boas irão chegar e é uma possibilidade de outras pessoas verem e adquirirem obras minhas”, explica.

O artista ainda comenta que sente-se ansioso em razão dos altos custos da viagem, que é responsabilidade dele. Para ajudar com as despesas, ele busca ajuda de amigos e comunidade através de rifas e vaquinhas on-line.

“Essa viagem é algo novo, não conheço e é um misto de felicidade e ansiedade por conta dos custos da viagem, hospedagem, passagem, alimentação, que serão por minha conta e infelizmente não tenho nenhum patrocínio. Estou fazendo algumas promoções. Tive, recentemente, ajuda do Empório 22 de Ituporanga e do Café Caipirão, onde vendemos cafés e esse lucro era uma ajuda. Estou fazendo rifas, recebendo valores em vaquinhas on-line pelas redes. Os custos são altos e a ajuda é pouca por enquanto, os amigos estão comprando rifas, tentando divulgar”, afirma.

Obras de arte

Todos os artistas buscam inspiração em algo. Alisson não é diferente. Ele conta que além de todos os trabalhos com desenhos também trabalha com as mandalas, que servem como plano de fundo das telas e que identificam o seu trabalho.

Além disso, ele também faz pintura em porcelana, normalmente pratos, com finalidade decorativa e que vende para conseguir mais dinheiro para a viagem. “Estou fazendo pintura em porcelana e é algo que me ajuda, conforme as pessoas vão adquirindo, esses valores também me ajudam para a viagem”, completa.

Para ajudar basta seguir Alisson Grilo nas redes sociais. Lá, interessados encontram o link que dá acesso à vaquinha on-line e ainda podem entrar em contato para fazer encomendas de obras do artista.