Alto Vale

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A ligação asfáltica entre os municípios de Atalanta e Ituporanga é uma obra aguardada há muitos anos pelos moradores e motoristas que usam o trecho diariamente. Recentemente a Secretaria de Estado de Infraestrutura chegou a anunciar que já deu início ao processo de instrução para elaboração do orçamento para pavimentação da SC-281, mas até o momento não há data prevista para a licitação. O prefeito de Atalanta, Juarez Miguel Rodermel diz que obra pode custar cerca de R$55 milhões e acredita que a execução está próxima.

O asfalto entre os municípios é uma demanda antiga e moradores já chegaram a realizar até um abaixo-assinado solicitando melhorias. A via que já tem aproximadamente 50 anos de existência está cada dia mais movimentada e a necessidade da pavimentação asfáltica mais evidente. Para o prefeito de Atalanta, a licitação para a obra pode acontecer em breve, já que o governador Carlos Moisés teria sinalizado positivamente. “O asfalto entre Atalanta e Ituporanga, está praticamente alinhavado com o Governo do Estado. Não tem previsão de licitação, mas o governador nos garantiu que vai iniciar a obra junto com o secretário de Estado de Infraestrutura, Thiago Vieira”, comenta.

Questionado sobre o andamento do processo para asfaltamento do trecho de 19,3 quilômetros, o prefeito diz que todo o projeto já está pronto e foi encaminhado para análise do Estado. Além disso, as taxas referentes às licenças ambientais também já estariam pagas.
“O projeto está tramitando desde o início do mandato e iniciou em 2014 e saiu depois de algum tempo com ajuda do falecido deputado estadual Aldo Schneider. A caminhada de mil passos começa com o primeiro e infelizmente não depende só da gente”, completou.

Juarez, mais conhecido como Sassá, afirma ainda que no estado há diversas vias na mesma situação e que quando forem asfaltadas vão ajudar a diminuir o fluxo na BR-470, que é muito movimentada. Ele ainda fala sobre a importância da ligação para o desenvolvimento de toda a região, principalmente quando o assunto é infraestrutura para receber turistas.

“A estrada tem um fluxo muito grande de veículos e fazendo as ligações asfálticas nessa região, Atalanta, Petrolândia, Vidal Ramos, Botuverá, muita gente vai sair da BR-470, vai desafogar muito. Além disso, a ligação proporciona o desenvolvimento da região, principalmente agora com o desenvolvimento turístico a partir do Santuário do Louvor, em Ituporanga. Vai desenvolver vários setores, a hotelaria, restaurantes, parque turístico regional”, completa.

Para Jaine Diel Correa que usa o trecho quase todos os dias, o asfaltamento do trecho é muito necessário. Ela afirma que o fato de não ter pavimentação prejudica não só os motoristas, mas os moradores próximos da SC-281, que sofrem com a poeira.

“Eu sempre passo lá porque trabalho em Ituporanga e preciso buscar e entregar trabalhos em Atalanta, mas precisa asfalto urgente porque ou a poeira toma conta ou a lama, nos dias de chuva. Um dia quase me envolvi em um acidente por não conseguir enxergar com a nuvem de poeira que se formou. Conforme o horário e o fluxo de veículos sempre piora. Então, o asfalto não é só um capricho, é infraestrutura para a população, é o retorno dos impostos que pagamos e é mais garantia de segurança no trânsito”, avalia.