Cidade

Reportagem Rafaela Correa/ DAV

Em nota divulgada nas redes sociais nesta terça-feira (4), o Lar Conferência São Vicente de Paulo, em Rio do Sul, anunciou a primeira morte de um idoso causada pelo Coronavírus. A entidade revelou ainda, que apesar de todas as medidas de prevenção adotadas, há outros 22 casos confirmados entre internos e funcionários.

A nota diz que a situação é delicada e preocupa a instituição. Hoje, são 16 casos confirmados em idosos e seis funcionários.

O primeiro caso confirmado foi de uma funcionária, no dia 16 de julho. No mesmo dia, todos os idosos e funcionários fizeram testes rápidos e os resultados foram negativos.

Alguns dias depois, entre o dia 18 e 19 de julho foram percebidos os primeiros sintomas em idosos. No dia 22 de julho, os idosos e funcionários foram testados novamente através de testes rápidos e a doença foi confirmada em um idoso, os outros resultados foram negativos.

Diante do primeiro idoso confirmado com a Covid-19, a diretoria autorizou exames de PCR, que são mais completos, em Laboratório particular.

De acordo com nota divulgada, o asilo possui atualmente 16 idosos e seis funcionários infectados. Os funcionários apresentaram apenas sintomas leves. Entre os idosos, três estão recuperados, um internado, houve um óbito e os outros estão em fase de recuperação.

A direção informa que diante dos casos positivos muitas famílias levaram seus idosos para cuidar em casa. Ainda segundo a nota, os idosos que permanecem no Lar, foram separados em quatro blocos dentro da unidade. A maioria em quartos individuais. Idosos com a COVID-19, também estão em alojamentos isolados dos demais.

Diante desta situação, o asilo diz que precisa contratar mais funcionários e pagar horas extras para suprir a ausência de funcionários afastados por Covid-19 ou por fazerem parte do grupo de risco. “Nosso maior sentimento é a perda da vida, com um óbito já registrado e a possibilidade de perdermos mais pessoas”, diz a nota.