Cidade
Foto: Divulgação/ Edição 2019

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

A tradicional festa junina para os idosos do Asilo Conferência São Vicente de Paulo, em Rio do Sul, será realizada nesta quinta-feira (24) durante todo o dia. Mesmo com todos os idosos e funcionários vacinados contra a covid-19, o evento com efeito terapêutico será apenas interno e contará com brincadeiras e comida típica.

A administradora do asilo, Lurdes Claudino, conta que a programação foi feita de forma especial para marcar a data tão esperada e oferecer lazer e inclusão aos 65 idosos que vivem no asilo. “A festa junina é um evento tradicional e este já é o segundo ano que a gente faz somente para os idosos para não perder a tradição, até porque eles aguardam as festas. Aguardam os casamentos caipiras, as brincadeiras e as danças”, comenta.

Lurdes conta que além de promover inclusão e interação, a comemoração é considerada terapêutica desde o início das edições. “Começou como terapia para envolver todos, estimular interação e inclusão. O idoso que consegue se movimentar para dançar vai levar o cadeirante para aproveitar também. Temos os casamentos caipiras e todos podem participar, a gente faz de três a quatro para que mais pessoas participem”, acrescenta.

E quando se fala em festa junina é impossível não lembrar das comidas servidas nesta época. No asilo a festa já iniciou com a primeira refeição, e as delícias começaram a ser servidas no café da manhã. “Toda a alimentação será servida de acordo com a tradição. O café da manhã terá bolo de fubá. A sobremesa após o almoço será canjica. À tarde é pão de milho com melado, cachorro quente, pipoca, pinhão e paçocas, coisas tradicionais de festa junina e para entrar no clima já decoramos tudo com as bandeirinhas”, afirma.

A festa junina é realizada na instituição há mais de 10 anos, desde 1998, mas por conta da pandemia ela precisou ser reformulada no ano passado e também neste ano, ou seja, será feita apenas para os internos e não poderá contar com a participação da comunidade. “Objetivo é envolver os idosos, funcionários, voluntários que trabalham na entidade e diretoria. A gente vai fazer a comemoração somente com eles que já foram vacinados no mês de janeiro com a primeira dose e em fevereiro com a segunda dose, até porque eles já convivem diariamente, então não vai mudar nada, somente uma atividade diferente para animá-los”, esclarece.

Desde o início da pandemia, algumas mudanças em relação à entrada de pessoas no asilo foram feitas para garantir a segurança dos moradores. Atualmente são 65 idosos, sendo 44 mulheres e 21 homens. A visita dos familiares é mais restrita e só pode ser feita mediante agendamento.