Esporte
Foto Divulgação

A velocista rio-sulense, Alana Amorim, tem um dos desafios mais importantes da temporada ao disputar no final de semana, duas vagas para competições internacionais: o Campeonato Mundial e o Pan-Americano de Atletismo Sub-20. As disputas acontecem em Bragança Paulista, no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA).

Foram convocados pela Confederação Brasileira de Atletismo apenas os 25 melhores colocados do ranking nacional que não competiram oficialmente em 2020 e 2021, sendo que os melhores vão representar o Brasil no Mundial e no Pan-Americano. As categorias serão os 100 e 400 metros rasos, com programação de semifinais na sexta-feira e finais no sábado.

De acordo com o técnico da atleta, Jeferson Bagatoli, para conquistar a vaga no Pan-Americano, que será realizado no Chile, ela precisa atingir a marca de 11s71 ou menos, já para o Mundial, que acontece no Quênia, em agosto, o tempo a ser batido é de 11s85. Além dos intensos treinos em Rio do Sul, mesmo com a pandemia, o treinador também ressaltou treinos realizados em pistas sintéticas em Blumenau e Timbó.

“Seguindo todas as regras sanitárias e intensificamos nossos treinos e preparação, especialmente correção de movimentos, explosão e mais foco, já que muda muito treinar na pista sintética. Estamos muito motivados e felizes, é uma oportunidade única que surgiu e vamos buscar as duas vagas”, comentou.