Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Os moradores do município de José Boiteux poderão regularizar a situação do seu imóvel em breve. É que a prefeitura firmou parceria com uma empresa que trabalha com regularização fundiária para até 50 terrenos. Para debater como vai funcionar esse trabalho foi marcada uma audiência pública na Câmara de Vereadores, a partir das 19h30, nesta quinta-feira (17).

Ter o imóvel próprio é o sonho de muitas pessoas, mas para conseguir construir, reformar ou até acessar linhas de créditos específicas é necessário ter toda a documentação do terreno. Em José Boiteux, imóveis em cinco ruas da cidade ainda não possuem escritura e por isso a parceria com a Associação para o Desenvolvimento Habitacional Sustentável de Santa Catarina (ADEHASC) é importante.

De acordo com o município  muitas moradias não têm a escritura, e  são feitos apenas contratos de compra e venda no cartório. A parceria é uma forma de oferecer mais segurança aos que precisam regularizar a situação  e os detalhes serão repassados na audiência pública.

No município, essa será a segunda fase da regularização fundiária e que contemplará pessoas que residem em cinco ruas, são elas: 25 de dezembro, 18 de abril, 08 de setembro, 19 de abril e 12 de outubro.

De acordo com o prefeito do município, Adair Antonio Stollmeier, esse é um problema que existe em várias cidades e como ter a moradia no nome é uma necessidade, a prefeitura resolveu iniciar essa segunda fase da regularização.“A gente quer atender aos anseios da nossa população. Acredito que existam muitas propriedades que não estejam regularizadas, não somente em José Boiteux, mas também em outros municípios. Então firmamos parceria com essa empresa para fazer o melhor possível para dar oportunidade para os munícipes regularizarem seus imóveis, que acredito que passe de 100, até. Muitos querem financiar, reformar e não só isso, ter um imóvel é um dos maiores sonhos das pessoas e ter isso registrado também”, destaca.

Esta é a segunda fase do processo de regularização fundiária no município. De acordo com informações repassadas pela prefeitura já existem outros 12 processos da gestão anterior e 25 a 30 imóveis que já estão em andamento, cujas matrículas serão entregues em algum momento.