Cidade
Foto: Arquivo/DAV

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

O Executivo de Rio do Sul editou um novo decreto sobre o preço da passagem de ônibus no município. Após audiência pública na semana passada, o documento determina que o valor passe de R$4,50 para R$5,00. O reajuste já está vigente.

De acordo com o presidente da Câmara de Vereadores, Marcos Zanis (PSD), a audiência pública foi realizada para apresentar os motivos do reajuste para que a população não fosse pega de surpresa. “Na última quinta-feira houve audiência pública, mais para a transparência porque em outros momentos, quando os usuários do transporte público ficavam sabendo do aumento era de um dia para o outro e aqui fizemos o projeto para a população saber um pouco antes para poder discutir e saber o motivo do aumento”, comenta.

Segundo Zanis, a empresa Ônibus Circular esteve na audiência realizada na Câmara de Vereadores, apresentando planilhas, mostrando os déficits que a Ônibus Circular tem e nisso o Executivo foi lá e justificou o aumento da passagem. Sabemos que tem uma empresa fazendo um estudo sobre mobilidade urbana e transporte público e nos próximos meses vão apresentar para mostrarmos para a população esse novo modal de transporte”, explica.

Questionado sobre os motivos do aumento da passagem, o responsável pelo Departamento Operacional da empresa Ônibus Circular, Alcione Beuting Bernardo, afirmou que assim como outras empresas, o custo para manutenção do serviço também teria sofrido aumento. “Tivemos o aumento do combustível, a redução do número de passageiros, aumento no preço dos acessórios como pneus e despesas com salários dos funcionários”.

Ele ainda comenta que apesar de ter sido aberta ao público, a audiência de interesse de toda a população contou com a participação de poucas pessoas. “Tivemos a audiência pública com a prefeitura, onde a empresa apresentou a planilha de custo de todos os itens que compõe para chegar à tarifa do transporte coletivo. A gente repassou para as pessoas que estavam lá, era aberta para a comunidade, mas a adesão foi bem baixa e então, apresentamos esses custos e a Câmara passou ao Executivo o que foi exposto. Era para estarmos aguardando um posicionamento do prefeito, mas na última sexta-feira (29) à tarde fomos comunicados de que o prefeito já iria assinar o decreto do aumento na tarifa e o novo valor já está vigente”, conta.

A vendedora, Ilda Ropelato, que mora no bairro Boa Vista, utiliza o transporte público há muitos anos para chegar ao trabalho no Centro. Para ela, o valor cobrado é alto se comparado a qualidade do serviço e o aumento deve pesar no bolso.“O ônibus é sujo e com alguns bancos rasgados, é um absurdo. Pelo valor, a qualidade é zero e pesa muito no bolso, porque R$0,50 a mais por viagem é R$1,00 por dia. O motorista é sempre educado, mas pela qualidade do serviço, do veículo é um absurdo”, completa.