Cidade
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A baixa cobertura vacinal contra a gripe vem preocupando autoridades de saúde que tem se esforçado para chegar aos grupos prioritários, mas enfrentado resistência de uma parte da população. No Alto Vale os idosos foram os que menos se vacinaram, apenas 54,7% do público alvo quando a meta é de 90%.

A responsável pelo setor de imunização da Gerência Regional de Saúde de Rio do Sul, Josiane Verdi Schaade ressalta que a situação do Alto Vale é muito preocupante. “Estamos a menos de um mês do final da campanha e nosso número de pessoas vacinadas é muito baixo, principalmente os idosos. Vacinamos pouco mais da metade, o que pode ter a ver sim com a vacinação da covid que exige um intervalo, mas acho que o pessoal não está tão preocupado com a influenza, que é uma doença grave e precisamos realmente ter um grande número de pessoas imunizadas para diminuir o número de internações”, comentou.

Ela diz que caso o público alvo não seja imunizado, isso pode agravar ainda mais a situação o sistema de saúde como um todo. “Já estamos passando uma situação muito difícil em relação a Covid, então é importante que as pessoas estejam vacinadas contra a influenza para não ser mais um agravo nas unidades de saúde e nos hospitais”, destacou.

No Alto Vale, no grupo dos idosos a taxa de imunização em muitas cidades é ainda mais baixa que a média regional. É exemplo de Witmarsum com 41,3% do público alvo imunizado. Já Petrolândia e Rio do Sul chegaram a apenas 43,8%. Chapadão do Lageado se destaca como bom exemplo ao chegar a 82,4% de vacinados.

No grupo das gestantes, apenas 56,2% das mulheres tomaram a vacina contra a gripe. A situação mais preocupante é a de Rio do Sul com 42,4% de imunização do público alvo. Lontras está com 45,0% e Ituporanga com 45,3%.  O maior percentual de vacinados é o de Agronômica que atingiu 85,7%.

Neste ano nem mesmo os trabalhadores de saúde têm aceitado bem a imunização. A média do Alto Vale para esse grupo é de 59,0% de vacinados. Nessa categoria o pior índice ficou com Rio do Campo com 31,9%, Presidente Nereu 33,3% e Lontras com 35,8%. O maior percentual de imunizados atualmente é de Imbuia com 105,2%.

O grupo que mais se imunizou até o momento foi o de indígenas com a média regional de 84,9%. “No ano passado a nossa média de vacinação já não foi tão boa, mas nada comparado a esse ano, estamos enfrentando muita dificuldade para atingir a meta vacinal dos grupos prioritários e a campanha termina no dia 9 de julho”, conclui Josiane.