Alto Vale

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Em muitas cidades as barreiras sanitárias ainda estão sendo realizadas, como no caso de Dona Emma. No município, a abordagem de veículos com placas de outras cidades será intensificada até o sábado (13) para evitar que neste feriadão pessoas de fora circulem a passeio e possam infectar ainda mais moradores. Segundo as autoridades de saúde, até o momento de todos os motoristas abordados, nenhum precisava estar nas ruas por alguma emergência.

A secretária de Saúde, Oliani Alves de Sousa, comenta que apesar da gravidade da situação em todo o estado e no país, ainda falta conscientização por parte da população. “A gente aborda, mede a temperatura, conversa para saber de onde está vindo e qual o motivo. Infelizmente percebemos que 100% dos que paramos até agora estava a passeio e não tinha nenhuma emergência que necessitasse estar nas ruas”, comenta.

As barreiras são montadas na rodovia Prefeito Alessio Gadotti no acesso a Dona Emma e contam com a participação de servidores da Secretaria da Saúde, Vigilância Sanitária e até mesmo da Polícia Militar. Até o momento cerca de 100 carros já foram abordados. O objetivo é intensificar as medidas preventivas contra o Coronavírus, principalmente no feriado de Corpus Christi e no final de semana.

A secretária esclarece que a passagem de veículos não é proibida, mas nas barreiras os profissionais têm orientado as pessoas que não tiverem casa no município a retornarem à cidade de origem. Informações sobre o uso obrigatório de máscara, a higienização constante das mãos e distanciamento social também são repassadas a passageiros e motoristas. “O objetivo principal é proteger o nosso município contra o coronavírus”, ressalta.

Outras medidas de prevenção

Oliani esclarece ainda que a cidade já teve quatro casos confirmados da Covid, mas três pacientes já são considerados recuperados e para evitar a contaminação dentro do próprio município diversas medidas foram adotadas, especialmente nas unidades de saúde como o atendimento separado para gestantes e um local exclusivo para pacientes que apresentam sintomas gripais. “Também estamos fazendo as vacinas em apenas uma unidade de saúde para que o público alvo evite contato com outros tipos de doentes, mas o combate a pandemia também depende de cada um, respeitando todas as orientações”, conclui.