Alto Vale
Foto: Divulgação

Rafaela Correa/DAV

Os Bombeiros Voluntários de Presidente Getúlio, divulgaram o resultado da auditoria interna realizada por uma empresa de Rio do Sul, que analisou as documentações financeiras de 2015 até setembro de 2020 da corporação. A análise, de acordo com as informações repassadas ao Jornal Diário do Alto Vale teria apontado irregularidades como supostos pagamentos em duplicidade, ausência de controle nas ordens de compra e pagamentos sem comprovação fiscal.

O processo de auditoria foi estabelecido depois de polêmicas envolvendo o desligamento de funcionários e conselheiros com intuito de dar transparência às ações. O presidente da diretoria da Associação de Serviços Sociais Voluntários, Gilberto Gonçalves afirmou que equívocos apontados pela análise dos dados serão corrigidos e que caso seja necessário serão buscadas reparações na justiça. “Não podemos aceitar que a entidade tenha prejuízo, de qualquer natureza, bem como mostrar transparência”, reforçou.

Segundo informações repassadas pela Associação, a reorganização da gestão da entidade foi acompanhada pela diretoria e conselheiros da Associação dos Bombeiros Voluntários em Santa Catarina (Abvesc). A empresa responsável pela auditoria atestou 5.785 lançamentos vinculados a este período. Neste levantamento teriam sido verificados pagamentos de despesas em duplicidade; inconsistências na compra de suprimentos administrativos vinculados à uma empresa de informática; ausência de controle nas ordens de compra, além de divergências na conciliação do movimento financeiro com os documentos fiscais.

Outro ponto analisado que estaria em desconformidade, de acordo com o relatório é a efetivação de pagamentos para funcionários e prestadores de serviço para os bombeiros sem a devida comprovação fiscal, de modo que teriam sido destacados supostos pagamentos suspeitos superiores a R$ 187.000,00, dos quais R$ 90.442,00 estão vinculados à um mesmo recebedor.

Além das constatações durante auditoria, a empresa teria dado sugestões para proporcionar melhora no controle interno administrativo e operacional, bem como garantir mais transparência com a comunidade na prestação de contas.