Alto Vale

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A ação de vândalos em Trombudo Central causará prejuízo aos cofres públicos pela segunda vez em menos de um mês. É que criminosos arrombaram o britador da prefeitura e furtaram alguns equipamentos além de danificarem diversas estruturas. O caso agora está sendo investigado pela Polícia Civil.

De acordo com a prefeita, Geovana Gesser, a ação foi percebida na manhã de segunda-feira (25), quando a equipe chegou para trabalhar e percebeu que o britador havia sido arrombado. Os vândalos entraram no local, que fica próximo a SC de acesso à Trombudo Central, furtaram diversos materiais, todas as ferramentas e até uma bateria da pá carregadeira. A gestora relata ainda que também foram danificadas partes da estrutura, paredes quebradas e destruídos equipamentos de uso para trabalho dos servidores.

Geovana revela que o local contava com câmeras de segurança e nem isso impediu a ação dos bandidos, que arrancaram os equipamentos e fios e levaram embora. O prejuízo total do arrombamento e furto nas duas ocasiões chega a cerca de R$ 7 mil. Ela ressalta que crimes como esse causam prejuízos para os órgãos públicos, especialmente num momento onde as dificuldades financeiras são um grande desafio. “Ficamos bem tristes porque é um dinheiro pago pelos impostos de cada cidadão do município e que poderia sem utilizado para outras benfeitorias, mas agora terá que ser usado para a compra das novas câmeras e equipamentos furtados”, disse. De acordo com a prefeita, administração atual foi em busca de melhorias para poder atender melhor a comunidade com os equipamentos do britador que era usado bastante e que agora ficará por alguns dias parado.

Depois do ocorrido a Polícia Militar foi acionada para fazer o boletim de ocorrência e agora o caso será investigado pela Polícia Civil. Peritos já estiveram no galpão e a partir de agora a segurança também será reforçada.

Primeiro arrombamento
O primeiro arrombamento foi registrado no dia 30 de março e na ocasião já haviam sido levados diversos itens como a bateria da pá carregadeira, sistema de segurança e todas as ferramentas utilizadas pelos servidores. Menos de um mês depois o mesmo crime voltou a ser registrado.