Alto Vale, Política

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Faltando 500 dias para as eleições de 2022, uma campanha lançada nesta quinta-feira (20)pretende conscientizar os eleitores do Alto Vale sobre a responsabilidade do voto. O projeto coordenado pelo advogado Ângelo Cattoni é intitulado como “Vote Pelo Alto Vale” e visa incentivar a população a dar apoio aos candidatos da região, que envolve 28 municípios.

De acordo com o que prevê a campanha, 500 dias são suficientes para divulgar e fazer o projeto dar certo. O coordenador afirma que é essencial orientar as pessoas para que elejam candidatos que conheçam as prioridades e dificuldades de quem mora na região.

Atualmente o Alto Vale possui cerca de 250 mil eleitores. Com base nisso, Ângelo faz um balanço das eleições 2018 e diz que se os votos dessas pessoas se concentrassem em candidaturas regionais, as chances de se ter uma maior representatividade política seriam superiores. “Essa iniciativa nasceu após a eleição de 2018 em razão da quantidade de votos que candidatos do Alto Vale receberam comparado à quantidade de eleitores que tínhamos. Sentei com amigos de Rio do Sul e outras cidades para tentar avaliar se realmente correspondia ou não e depois de ver os números. A gente percebeu que quase metade dos votos foram para candidatos de fora, então acabou que apenas 50% dos votos ficaram no Alto Vale, os outros 50% foram para outros candidatos”, explica.

Cattoni, que pediu desfiliação do Republicanos para participar desse projeto, disse em entrevista ao DAV que a campanha criada é apartidária, com objetivo apenas de conscientizar o eleitor sobre a importância de votar em nomes do Alto Vale, para que as possibilidades de emendas e grandes conquistas sejam maiores, favorecendo dessa forma a população.

“Independente do partido, mas que sejam daqui para aumentar a representatividade. A gente acredita que se 70 a 80% das pessoas votarem em candidatos daqui, a representatividade será dobrada. Imagina a quantidade de recursos e força política que poderíamos ter para aumentar a força da região junto às bancadas, no Governo do Estado e Federal”, avalia.

Para dar força à campanha, foi criado um grupo de pessoas e no início das campanhas elas devem estar focadas em conseguir apoio de lideranças políticas e associações. Já há previsão de apresentações para alguns grupos, mas ainda falta fazer o encaminhamento de ofícios. “Como esse movimento político/social é apartidário, qualquer partido poderá aderir e todos serão convidados a participar e auxiliar nessa divulgação, porque acho que é do interesse de todos, sobretudo aqueles que querem lançar candidatos nessa campanha. Conversei com a Jane do Rotary, Associação Brasileira de Letras, Associação de Escritores e a partir de agora vamos fazer reuniões para apresentar o projeto, faremos cartas de adesão e vamos começar a mandar os ofícios”, esclarece.

Estudo realizado

Em Rio do Sul, maior colégio eleitoral dos 28 municípios, um candidato a deputado estadual de Florianópolis obteve 348 votos, ou seja, 1,12% do total de votos válidos. Outro candidato do vale do Rio Itajaí fez ainda mais, 439 votos, 1,41% dos votos válidos. Nesse sentido os criadores da campanha questionam sobre o retorno para a cidade e região. “Quanto das emendas foram destinas para cá?”.
Para acompanhar as divulgações dos 500 dias que antecedem o pleito, basta acompanhar através do site Votealtovale.com.br, facebook e instagram.