Cidade
Foto: Divulgação/ Antes da pandemia

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

A Casa da Amizade de Rio do Sul conquistou pela terceira vez o Troféu Rosa de Prata, o prêmio máximo das Casas da Amizade de todo o Brasil, entregue durante o Encontro Nacional da Amizade (ENA). O reconhecimento veio pelo projeto #60+Vidas que atende idosas através de diversas atividades como dança, canto, conversas, palestras e até capacitações de como utilizar o celular e todas as suas tecnologias.
O concorrido Troféu Rosa de Prata reconhece o trabalho da entidade que congrega o maior número de pontos em termos de organização, estrutura, oficialização de documentos probatórios exigidos e qualidade do projeto executado.

De acordo com a coordenadora do projeto, Riolanda Fachini Cavilha, a premiação foi recebida pelo grupo com muita alegria. “Quando recebemos um reconhecimento de uma entidade de nível nacional sempre é um sinal de estamos no caminho certo, que o projeto é relevante e necessário para a comunidade”, afirmou.

Ela ressalta que o maior objetivo dessa iniciativa é conscientizar a sociedade rio-sulense sobre a possibilidade do envelhecimento ativo, produtivo, bem-sucedido e feliz. “Com ele promovemos a vida com qualidade, dignidade, cuidados com saúde e bem- estar nas suas várias dimensões. Esse grupo de senhoras tinha a necessidade de se encontrar, desenvolver algumas atividades e dessa forma tornar a vida um pouco mais significativa, participativa, saudável e feliz”, comenta.

Rio do Sul já havia sido premiada em 2006 e 2012 e teve o trabalho reconhecido novamente neste ano. Até o momento o #60+Vidas já atendeu cerca de 20 idosas com idade entre 60 e 84 anos que são estimuladas de diversas formas com espaços temáticos como o da memória, arte e produção solidária, cantoria, conecta, empoderamento e novos horizontes e arte e movimento. Para o futuro, a intenção é ampliar o número de pessoas atendidas através de uma parceria com Conselho Municipal do Idoso.

No espaço conecta, por exemplo, as idosas aprendem a utilizar o celular, internet e recebem até mesmo aulas de fotografia. Riolanda conta ainda que mesmo após a pandemia, o projeto teve continuidade de forma online. “Mesmo de forma virtual levamos companhia e entretenimento às senhoras participantes. Hoje somos um grupo com desejo de dar continuidade ao projeto que teve um resultado surpreendente no sentido da participação e de que essas mulheres se sentissem mais úteis fazendo, por exemplo presentes de Natal e de Pascoa para o Lar da Menina ou asilo, entre outras entidades. Isso faz com que elas percebam o quanto estão ativas e que ainda tem grandes possibilidades”, revela.

O Encontro Nacional da Amizade

O Encontro Nacional da Amizade encontro visa articular as Casas da Amizade do Brasil inteiro em torno da missão de ajudar pessoas e entidades. Nele também são partilhados os projetos e trabalhos que as casas fazem nas áreas de educação, meio ambiente e terceira idade.