Cidade
Foto: Luiz Granzotto/ Ilustração

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Nos últimos anos as mulheres já conquistaram direitos importantes na sociedade, mas ainda sofrem com o desrespeito e desigualdade em diversos aspectos e, infelizmente, a violência ainda é uma realidade muito presente. Para acolher e dar segurança às vítimas, o município de Rio do Sul possui uma casa de acolhimento onde a pessoa pode ficar por até seis meses. Pensando em oferecer conforto e mais segurança, o lar deve passar por reformas ainda este ano.

No ano de 2020 o Serviço acolheu 14 mulheres em situação de violência e no ano de 2021, até este mês, já foram realizados nove acolhimentos. As vítimas que procuram ajuda são recebidas em um local para proteção e atendimento integral, temporário e excepcional de até seis meses. Neste período elas têm suporte técnico para reunirem condições necessárias e retomarem o curso de suas vidas. Para tanto, o local em que são recebidas é sigiloso, a fim de garantir a proteção das acolhidas.

De acordo com o secretário de Assistência e Desenvolvimento Social de Rio do Sul, Ricardo Pinheiro, os projetos de reforma estão em andamento, tanto da parte externa, quanto interna e toda a estrutura está sendo pensada por profissionais que atuam no serviço e também por voluntários de diversas áreas. “Acreditamos que ainda esse ano conseguiremos iniciar as obras. Estima-se que o investimento ficará próximo a R$ 200 mil”, conta.
Neste valor, está inclusa a adaptação para fornecer mais acessibilidade, conforto e segurança para acolher as mulheres e seus filhos, além de espaços para atividades ocupacionais e de lazer. “As mulheres acolhidas estão passando por uma fase muito difícil e que precisam superar a violência e vulnerabilidade. Portanto, ter um ambiente acolhedor é fundamental para o processo de retomada de suas vidas”, avalia o secretário.

Segundo o delegado de polícia da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami), de Rio do Sul, Luis Ricardo Erckmann, o número de investigações de violência doméstica teve um aumento em relação ao ano passado e até agora já são 136 inquéritos policiais.

O que é a casa de acolhimento?

O serviço considerado de Proteção Especial de Alta Complexidade na Política Municipal de Assistência Social faz parte de um termo de colaboração com uma entidade não governamental desde 2017. Para ter acesso basta fazer uma denúncia através do Disque 180, Polícia Civil e até mesmo através do Cras, Creas ou Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social do Município.