Alto Vale
Foto: Arquivo/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/ DAV

A polícia Civil de Rio do Oeste investiga a realização de um casamento, com direito a celebração religiosa e até festa com mais de 50 pessoas, mesmo durante a proibição em virtude da quarentena. Caso fique provado a realização, os responsáveis podem ser punidos por crime contra a saúde pública.

De acordo com a delegada, Flávia Rigoni Gonçalves, o casal teria sido alertado sobre a proibição, mas decidiu fazer o evento mesmo contra a lei. Segundo ela o casamento teria sido realizado há cerca de duas semanas em uma propriedade particular. “As informações apontam que teve cerimônia religiosa, jantar e festa e parece que haviam mais de 50 pessoas”, disse.

A delegada explica ainda que agora um inquérito investiga o caso e se ficar provado o aglomero de pessoas, o responsável deve ser punido já que decretos estadual e regional proíbem a realização de eventos em virtude da pandemia de Covid-19. “Apesar de devidamente informado pra não fazer ele fez, o que caracteriza infração ao artigo 268 do Código Penal, por isso a Promotoria de Justiça pediu a instauração de um Termo Circunstanciado. Nesse momento estamos ouvindo as pessoas”, revela.

A previsão é de que o inquérito seja concluído nos próximos 15 dias. A pena para o descumprimento dessa lei pode variar de um mês até um ano de detenção e também de multa.