Cidade
Foto: Divulgação

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Rio do Sul aderiu à campanha da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL) e do SPC Brasil para incentivar a circulação de moedas no comércio local. O pedido é que a população faça suas compras com moedas e evite os chamados “cofrinhos”, por exemplo.

Para a associada da CDL, Elis Franciane Trentini Nardelli, a falta de moedas para troco traz muitos impactos ao comércio, especialmente porque o hábito de guardar é uma tradição na região. “O cofrinho é uma cultura muito antiga da nossa região. As pessoas têm o hábito de poupar, economizar e apoiamos porque isso é super bacana, mas sabemos que essas moedas guardadas em casa deixam de circular e acaba dificultando o troco dentro de qualquer estabelecimento comercial”, ressalta.

Ela comenta ainda que outro ponto importante é que dentro do cofre o dinheiro acaba não rendendo juros como aconteceria na poupança. “Não achamos que é um bom negócio deixar esse dinheiro guardado em casa como se costumava fazer antigamente até pela desvalorização da nossa moeda, então o pedido é que a população traga as moedas junto quando vier fazer suas compras porque além de facilitar o troco colocamos as moedas em circulação o que facilita a vida de todo mundo”, completa.

A campanha para as redes sociais mostra de forma divertida que a falta de moedas afeta 67% dos varejistas e pode causar redução da produtividade dos funcionários, insatisfação dos clientes e diminuição nos resultados da sua loja. Para evitar os prejuízos, os comerciantes buscam formas de solucionar esse problema, mas com a ajuda da população o resultado seria mais positivo e todos sairiam ganhando.