Alto Vale

 

O calor intenso e a estiagem que atingiram o estado nesse início de ano vinham causando diminuição dos níveis dos rios em várias cidades do Alto Vale como Rio do Oeste e Chapadão do Lageado, que chegaram a enfrentar dificuldades para manter o abastecimento de água da população. No entanto, as chuvas dos últimos dias têm amenizado a situação e Rio do Oeste não está mais em estado de alerta.

 

A Casan de Rio do Oeste havia emitido uma nota pública comunicando a população sobre a estiagem que estava afetando a captação de água para abastecimento no Ribeirão Pizetta, que estava com o volume muito abaixo do seu habitual, fazendo com que os técnicos reduzissem a vazão da captação. A companhia ainda solicitou que os moradores diminuíssem o consumo de água, limitando-se ao essencial.

 

No entanto, conforme o chefe da Casan em Rio do Oeste, Felipe da Costa, a mudança no tempo melhorou a situação de captação de água no município.

“Nosso problema era falta de chuva, dificulta um pouco o trabalho porque acaba sujando o rio, mas nós conseguimos superar a situação de alerta”, comenta.

 

Só nas últimas 24 horas, cerca de 30 milímetros de chuva foram registrados na cidade, de acordo com dados da Epagri/Ciram. Da Costa ainda ressaltou que com base na previsão climática para os próximos dias, o abastecimento de água em Rio do Oeste deve se r normalizado totalmente

“A previsão indica chuva, e o serviço, que já melhorou, irá se normalizar nos próximos dias”, disse. A população pode ficar tranquila que o abastecimento de água em Rio do Oeste está garantido”, completa.

 

Segundo o superintendente da Casan, Rangel Barbosa, outros pontos críticos eram Imbuia e Vidal Ramos, mas a população respeitou os alertas de economia e com a chuva a situação também não está mais crítica e deve melhorar ainda mais nos próximos dias. “Felizmente a chuva veio e a situação melhorou”, finaliza.

 

Jorge Matias