Alto Vale
Foto: Helena Marquardt

Cláudia Pletsch/DAV

A Caixa Econômica Federal iniciou o atendimento para saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para algumas cidades atingidas pelo ciclone bomba que ocorreu no dia 30 de junho.
O temporal que atingiu diversas cidades da região e de todo o estado deixou um rastro de destruição, e os trabalhadores que tiveram suas casas, empresas e até mesmo lavouras atingidas aguardam ansiosamente pelo saque do benefício que deve proporcionar alívio aos que ainda têm reformas a fazer ou que estão pagando pelas reformas que tiveram que ser feitas na época. Há cerca de um mês o Governo do Estado e o Governo Federal reconheceram o decreto de Situação de Emergência e agora os moradores das cidades de Aurora, Ituporanga, Laurentino e Lontras que foram identificados pela Defesa Civil Municipal como atingidos pelo ciclone e que tenham saldo positivo no FGTS poderão fazer o saque. Além dessas exigências os trabalhadores não podem ter feito um saque pelo mesmo motivo no período de um ano e o valor máximo a ser sacado é de R$ 6.220.
Os trabalhadores atingidos poderão fazer a solicitação do saque pelo aplicativo do FGTS até o dia 20 de outubro através da aba “saque digital”, dessa forma não é necessário comparecer presencialmente na agência.
A listagem com endereços das localidades registradas como atingidas pode ser consultada diretamente na Defesa Civil dos municípios.
Em Rio do Sul ainda não existe liberação, mas segundo informações repassadas pela assessoria de comunicação da prefeitura, todos os cadastrados estariam aptos para fazer o saque do FGTS de acordo com regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal e pela própria Defesa Civil. No entanto, até o momento não há previsão de data ou de mais detalhes da liberação, como o valor que poderá ser sacado pelos moradores, forma de pagamento, entre outras informações. O município ainda ressaltou que os moradores não devem se dirigir à Caixa Econômica Federal neste momento e nem até a Defesa Civil. A orientação é aguardar a divulgação do que é necessário fazer, já que esse processo de liberação pode demorar alguns dias. “Vamos emitir um comunicado assim que sair qualquer definição ou previsão de datas”, disse em nota a Defesa Civil de Rio do Sul.