Cidade

A burocracia, a falta de planejamento e de capacitação são grandes entraves para quem deseja empreender em seu negócio próprio no Brasil. Muitas pessoas desistem do sonho de serem donas de sua empresa por falta de suporte nestes casos, o que acaba prejudicando a geração de empregos e renda. É necessário que o Poder Público e que entidades de classe fiquem atentas para que este cenário mude e colaborem para fortalecer a economia nacional como um todo.

Em Rio do Sul, o Governo Municipal realizou na noite de ontem (24) com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Santa Catarina a assinatura do convênio que oficializa a implantação do programa Cidade Empreendedora, que busca através de políticas públicas desburocratizar a vida dos empreendedores e realizar ações de fomento ao empreendedorismo e a inovação no município. A cidade, que carrega o lema de “Capital de Oportunidades”, deve ganhar em desenvolvimento econômico e social, gerando uma expansão em seu mercado.

Após a assinatura do convênio pelo prefeito José Thomé, deu-se também o lançamento do programa, que foi apresentado para a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SEDEC) no mês passado. De acordo com o gestor da pasta, Paulo José Finamoncini, o programa veio ao encontro dos objetivos da atual administração, que pretende uma atuação voltada para o desenvolvimento econômico e uma gestão pública eficiente.

“O prefeito José Thomé apostou nessa iniciativa e nós também estamos confiantes. Serão 34 ações que buscarão facilitar os processos para os empreendedores de Rio do Sul. Com isso, conseguimos fazer com que a cidade cresça, gere mais emprego e renda, e se consolide como a Capital de Oportunidades”, enfatiza.

O Cidade Empreendedora tem como foco trabalhar através de pilares, entre eles está a desburocratização, a Sala do Empreendedor, o Planejamento Estratégico para a Gestão Municipal e ainda o Plano de Desenvolvimento Econômico. O Sebrae/SC irá prestar serviços de consultoria para o município, para que todas essas ações sejam postas em prática e provoquem um melhor aproveitamento dos recursos públicos, deste modo, o aperfeiçoamento dos serviços públicos e sua estrutura devem ser notados.

Sala do Empreendedor

De acordo com Fiamoncini, a Sala do Empreendedor é uma das ações que deve agilizar e desburocratizar a vida do empreendedor, pois em um único espaço, será concentrado o atendimento e orientação para quem buscar abrir sua empresa: “Teremos um espaço físico onde nós disponibilizaremos agentes administrativos e quando o empreendedor quiser montar sua empresa ele não precisará ir até diversos lugares atrás de alvará. A ideia é que ele resolva tudo ali [na sala do empreendedor] e que saia com o alvará na mão”, explica o secretário.

Planejamento Estratégico

O consultor do Sebrae/SC, Cristiano Pedrolli de Ramos, fala que excelência na administração pública também pode ser atingida através de planejamento e mensuração de resultados, e é este o enfoque do Planejamento Estratégico que está em curso no Município: “Sa gestão pública consegue ter metas claras, que podem ser dimensionadas a toda a equipe e consegue cobrar dos cargos comissionados e demais servidores o alcance de metas e essa economicidade, atingindo todos os órgãos da prefeitura, é possível [a excelência na gestão]”.

Estas e outras ações poderão ser observadas nos próximos 15 meses nas ações do Prefeitura de Rio do Sul, prazo no qual o Cidade Empreendedora será implementado.

Airton Ramos