Alto Vale
Foto: Redes sociais

Reportagem Rafaela Correa/DAV

Que a alimentação saudável é importante todos sabem, mas nem sempre a rotina corrida permite que as refeições sejam preparadas com verduras ou legumes orgânicos. Para os alunos do colégio Pedro Júlio Müller, em Ituporanga a realidade é diferente. Um projeto chamado “Alimentação Saudável” vem incluindo esse tipo de alimento na merenda escolar desde o ano passado. É que uma horta dentro da escola foi criada para garantir que não haja nenhum tipo de agrotóxico na merenda dos alunos. Este ano, mesmo com a pandemia, professores, alunos e voluntários se uniram novamente para revitalizar o espaço.

Segundo a diretora da unidade escolar, Marineide Svetzch, nesta semana foram plantadas aproximadamente 1000 mudas na horta. “Nós plantamos brócolis, couve-flor, repolho, beterraba, alface, rabanete, temperos e chás. Tudo será cultivado sem o uso de agrotóxicos, o trabalho foi realizado pelo nosso servente, sr. Carlos, sempre ativo, atento e tivemos a parceria de dois alunos nossos, o João e o Cauã do 9º ano”, Contou.

Ela ressalta ainda que palestras foram ministradas pela nutricionista da educação, Pâmela Medeiros, no ano passado e que a partir desse momento eles perceberam a necessidade de aproveitar os espaços que a escola tinha para proporcionar boa alimentação e incentivar os estudantes. “Agora a gente teve apoio de alunos do 9º ano, mas ano passado foram as crianças do 4º e 5ª ano com a professora Marilene que ajudaram. É claro que nós já contávamos com os orgânicos vindos da Agricultura familiar antes da horta, mas já que temos o espaço e apoio da comunidade, podemos cultivar tudo aqui mesmo”, comenta.

Marineide diz que a iniciativa conta com a ajuda de muitos voluntários e que todas as mudas foram doadas pela mãe de uma das professoras da unidade. “Este ano com a pandemia, a horta estava meio parada, mas como nós não queríamos deixar o projeto morrer, a professora Marilene e eu conversamos, e como a mãe dela mora no interior solicitamos que ela fizesse as mudas sem agrotóxicos para nós e ela fez. Tivemos muito apoio também da Cristiane Hinckel que é representante da merenda escolar e da nutricionista Pâmela”, afirma.

Questionada sobre o que será feito com a produção caso as aulas não retornem, ela explica de que formo colégio deve proceder. “São aproximadamente mil mudas, caso as aulas não voltem, nós faremos a distribuição dessas verduras para as famílias dos alunos quando buscarem as atividades nas segundas e terças-feiras. Não ficará perdido”, finaliza.