Política
Foto: CRS/DAV

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

O ex-governador Raimundo Colombo recebeu nesta semana em Lages uma delegação do Alto Vale formada por filiados do PSD dos municípios de Rio do Sul, Santa Terezinha, Rio do Campo e Taió. No encontro ele concedeu uma entrevista exclusiva ao DAV onde falou da articulação da sigla para as próprias eleições e criticou as atitudes do presidente Jair Bolsonaro.

O pessedista destacou que mais do que tratar somente de política, o encontro foi para discutir o momento do estado e do Brasil, os desafios e promover uma troca de ideias. “Estou muito feliz de ter recebido tantos amigos aqui para trocar ideias porque política é isso, você ouve, fala, é uma construção”, afirma.

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2022 ele declarou que já está definido que a sigla terá candidato ao Governo do Estado e que falta apenas a definição de quem será o representante. “Temos vários nomes, lideranças importantes se dispondo a ser candidatos a deputado estadual, federal e também a disputar o Governo do Estado. O meu nome também é lembrado,mas temos  o Napoleão Bernardes, João Rodrigues, a Adeliana e mais que o nome, o importante é levar as ideias, um posicionamento de compromisso com o futuro e com as mudanças. É um clima bem animador porque o nosso grupo é muito unido, de pessoas com boa vontade, com boa formação e querendo colaborar”.

Ao falar sobre as novas lideranças do partido e a importância do diálogo com os mais jovens ele declarou que isso é essencial, pois o Brasil vive um momento de mudança com conflitos nacionais se acentuado. “Temos um dever de contribuir. Não há omissão, pelo contrário, há o desejo de participar e é assim que a gente constrói através da política. Não é força, é conquista e essa conversa com os vereadores é fundamental porque são eles que estão mais perto do cidadão, que enxergam o sofrimento e apontam um caminho de solução. Essa mudança vem da base, inverso das outras vezes. A política está se recuperando, renascendo e nosso papel é fazer com que isso aconteça da forma correta”, disse.

Colombo afirmou ainda que vê com preocupação a postura do presidente Jair Bolsonaro ao incentivar protestos pelo Brasil e declarou que acredita que ele  esteja criando ainda mais problemas para o país. “Ele complicou a governabilidade porque nunca vi um governo fazer um protesto contra o Estado, normalmente é o contrário. Bolsonaro está derrubando pontes e criando dificuldade para ele próprio. Por outro lado ele mostrou liderança ao levar uma multidão para a rua, mas não disse o que quer. Todo mundo ficou pensando, nós viemos aqui para quê? Gerou mais confusão, mais instabilidade, o dólar subiu, a bolsa caiu e a inflação se acentuou. Os indicadores são muito ruins”, finaliza.