Alto Vale
Foto: Divulgação

A Barragem Sul, uma das principais estruturas para a contenção de cheias no Alto Vale do Itajaí, terá que passar por uma manutenção nas comportas e não poderá ser operada por alguns meses. Preocupada com a situação a Administração de Ituporanga vem cobrando agilidade do Governo de Santa Catarina no início e conclusão do serviço e alerta a população que reside em áreas mais baixas para ficar atenta em períodos de chuvas intensas.

A diretora da Defesa Civil, Ana Paula Mendonça, informa que a previsão da Defesa Civil é de que até a quinta-feira, (5), chova de 50 até 100 milímetros no Vale do Itajaí e a comunidade deve ficar alerta ao nível do rio.  “A gente orienta as pessoas que moram em áreas com as cotas de inundação mais baixas, como a Vila Nova, Salto, Centro e outras localidades, que fiquem atentas ao nível do rio que pode aumentar muito porque as comportas não podem ser operadas”, salienta.

A Defesa Civil de Ituporanga esclarece que a Barragem Sul é uma estrutura de responsabilidade do Estado, a quem cabe a operação, fiscalização e manutenções necessárias.  Os municípios do Alto Vale foram informados dos problemas recentemente em reuniões com as coordenadorias municipais onde a orientação repassada pelo órgão foi fazer o monitoramento de possíveis alagamentos e inundações e necessidade de realocar algumas famílias.

De acordo com a Defesa Civil de Santa Catarina, há um processo que está em andamento, para uma contratação emergencial com dispensa de licitação, para a manutenção das comportas. As obras devem durar aproximadamente seis meses.

A recomendação da Defesa Civil Municipal é que se alguma família precisar deixar a sua residência por motivo de inundação, alagamento ou deslizamento, procure a Assistência Social de Ituporanga que está em regime de plantão e vai disponibilizar abrigo caso seja necessário.  Mais informações também podem ser obtidas pelo telefone de  plantão da Defesa Civil de Ituporanga no número (47) 99148-1378.

O prefeito de Ituporanga, Gervásio Maciel, ressalta que o Município está cobrando agilidade da manutenção da barragem. “Essa é uma estrutura muito importante e não pode ficar sem possibilidade de operação para evitar prejuízos a nossa população”, finaliza.