Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem Helena Marquardt/DAV

Começa nos próximos dias a construção de uma usina de armazenamento de leite em Witmarsum. O empreendimento será feito na localidade de Waldheim e deve beneficiar produtores de todo o Alto Vale que poderão processar o leite e seus derivados na própria região. A capacidade será de 35 mil litros por dia e o início da obra depende apenas da liberação do valor por parte da Caixa Econômica Federal.

O projeto foi feito pelo setor de engenharia da Associação dos Municípios do Alto Vale do Itajaí (Amavi) e o investimento será no valor de mais de R$ 740 mil em recursos federais. A empresa vencedora da licitação foi a Construtora F&F Eireli EPP.

A usina de leite contará com galpão de recebimento e carregamento do leite, bloco administrativo, área técnica com caldeira, silo e estação de tratamento de efluentes, além de toda a estrutura necessária para o beneficiamento.

O produtor de leite de Presidente Getúlio, Nilton Lunelli acredita que a usina traria muitos benefícios. Ele conta que hoje tem uma produção diária média de 260 litros e atualmente vende 100% para queijarias, já que a comercialização para grandes empresas acaba sendo inviável por causa do preço. “Hoje não podemos reclamar porque o preço está bom, mas quem vende para as empresas grandes corre o risco de amanhã ou depois baixarem 20 ou até 30 centavos no litro, então tudo que é feito em prol do cooperativismo, como essa usina em Witmarsum, vem para ajudar os produtores e sempre é bom”, avalia.

O jovem produtor de Witmarsum, Leonardo Medeiros, também acredita que no potencial empreendimento. “Acho que a construção da usina será muito boa porque os produtores podem vender o leite aqui no município e o preço também pode ser melhor”, opina.

Projeto anunciado há cerca de quatro anos

O projeto da construção de uma usina de leite em Witmarsum foi anunciado há cerca de quatro anos com a promessa de auxiliar no desenvolvimento da cidade e de toda a região já que a cadeia leiteira do Alto Vale representa uma parcela significativa da arrecadação de muitos municípios. Somente em Presidente Getúlio, que tem a maior bacia leiteira do Alto Vale são mais de 500 produtores.

A usina é considerada de porte grande e empresas do ramo de laticínios chegaram a visitar a cidade ao longo dos anos para conhecer o projeto e auxiliar na elaboração para que o empreendimento atenda a todas as normas e de fato beneficie os produtores como um polo de recolhimento, já que hoje as empresas compradoras fazem isso em cada propriedade.