Alto Vale
Foto: Rudinei Pinsegher/ Divulgação

Reportagem:Helena Marquardt/DAV

Além dos profissionais de saúde que estão na linha de frente do enfrentamento ao coronavírus, os profissionais da segurança pública também são outra categoria com alto risco de contaminação. No Alto Vale bombeiros e policiais já foram infectados e a preocupação é a manutenção do atendimento, que é ainda mais essencial durante a pandemia.

O comandante dos Bombeiros Voluntários de Ibirama, Rudinei Pinsegher, conta que na corporação alguns profissionais apresentaram sintomas e resultado de um deles foi positivo para Covid. “A bombeira foi afastada e depois de cumprir o período de isolamento foi liberada para voltar às atividades normais, mas o meu maior medo hoje é ter que parar os atendimentos no quartel por causa da contaminação”, desabafa.

Ele explica que todos os bombeiros que apresentam sintomas gripais são afastados, e para diminuir os riscos durante os atendimentos eles investiram em equipamentos de segurança, o que elevou significativamente os custos de manutenção da corporação que é mantida através de doações. “Compramos uma máquina de R$ 8 mil que mata qualquer tipo de vírus. Além disso adquirimos uma roupa especial que é R$ 70 reais a peça e é descartável e uma máscara que veda o rosto inteiro e custa R$ 1.500 reais cada uma. Tudo isso para proteger os profissionais e não parar o atendimento à comunidade porque ele é essencial”, relata.

O comandante afirma ainda que eles só não compraram também testes rápidos porque o investimento, para os cerca de 50 bombeiros mais 30 alunos em formação, seria muito alto.

Policiais militares do 13° Batalhão também já foram contaminados. Na região a maior preocupação é a 1ª Companhia, em Lontras, onde dois policiais testaram positivo e há outros casos suspeitos. “A situação mais crítica no momento é em Lontras onde temos um efetivo de seis policiais militares, sendo dois casos positivos e dois suspeitos. Estamos com dois policiais atuando então o efetivo da sede do Batalhão está dando o apoio necessário, mas com certeza qualquer tipo de afastamento de Policial Militar causa um transtorno e uma dificuldade maior no policiamento diário, mas vamos tentando suprir fazendo o deslocamento de policiais de outros locais para atender qualquer emergência que venha a acontecer”, esclareceu.

Abreu informa ainda que policiais que tiveram contato com pessoas que testaram positivo também são afastados preventivamente, assim como os policiais que apresentem qualquer sintoma suspeito.