Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Helena Marquardt/DAV

Coro da Comunidade dos Imigrantes Trentinos do Alto Vale do Itajaí, mais conhecido como Coro Citavi completa 20 anos de fundação no mês de novembro. Desde 2001 o grupo vem promovendo a cultura e a tradição através do canto e tem muitos motivos para comemorar, alcançou reconhecimento internacional.

De acordo com o presidente do Coro Citavi, Fiorelo Zanella, ele nasceu de um sonho do Grupo Ricordi di Trento, que estava avaliando a possibilidade de conseguir a ajuda do Governo de Trento para uma viagem à Itália. “Na conversa que tiveram com Stefano Brichetti, assessor da Província Autônoma de Trento, acabou saindo a sugestão da formação de um coral de montanha, que teria mais condições de receber ajuda do governo trentino e assim foi feito”, lembra.

Ele conta que os integrantes do Grupo Ricordi di Trento e o presidente do Circolo Trentino di Rio do Oeste alimentaram o sonho de formar um coral de cantos a quatro vozes masculinas e Altair Vicenzi foi formalizado como presidente do futuro coro que foi oficialmente constituído em 30 de novembro de 2001.

Depois da fundação, Fiorelo afirma que foi assinado um gemellaggio entre o Coro Citavi e o Coro Val Bronzale, de Ospedalettoem Trento e os italianos vieram ao Brasil transmitir seus ensinamentos ao novo grupo. “Com isto, Rio do Oeste teve a oportunidade de recepcionar um grupo de cantores do Coro Val Bronzale, sob a batuta do maestro Riccardo Baldi, os cantores do Coro Citavi receberam os primeiros ensinamentos e as primeiras técnicas do canto a vozes”.

Aos poucos o coral cresceu, primeiro pelas mãos da maestrina Zara Girardi, seguida por Jean Carlos Gerber, depois pelo maestro Nilo Sezerino e atualmente dirigido pelo maestro Allan Girardi Rossa. Com um grupo constante de cerca de 25 vozes que encantam a região e até mesmo em apresentações internacionais.

Fiorelo destaca ainda o apoio do maestro italiano, Riccardo Baldi, que não mediu esforços em viajar várias vezes ao Brasil para melhorar a qualidade do coral de Rio do Oeste e também das diretorias da entidade desde a fundação que permitiram o aperfeiçoamento e divulgação da cultura italiana através do canto.

Atualmente o Coro Citavi anima encontros culturais, festivais de corais, encontros familiares, missas festivas e outros eventos e é o único coral filiado à Federação dos Coros Trentinos que fica fora de Trento. O grupo já realizou duas viagens à Argentina; gravou o CD “Cantiamo Insieme”, com repertório de músicas trentinas; fez uma turnê por Santa Catarina e apresentações no território italiano inclusive na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

“Nesses 20 anos de existência, o Coro Citavi recepcionou diversos corais italianos. Vale a pena citar o Coro Val Bronzale, que se irmanou ao nosso coral, tanto na vinda a Rio do Oeste, quanto na ida do Coro Citavi à Província de Trento. Da mesma forma, o Coro Soldanella, que retribuiu a visita que havíamos feito à cidade de Brentônico, no Trentino e finalmente, o Coro Carè Alto, que teve a iniciativa de marcar uma aliança histórica com o grupo do Alto Vale, entrelaçando-os num convívio contínuo de fraternidade”, destaca.

Em virtude da pandemia a comemoração dos 20 anos foi adiada para 2022 quando estão planejadas diversas ações como a produção de um livro com a história do coro, um documentário em vídeo e uma galeria de fotos dos presidentes e maestros. “O Coro Citavi segue promovendo a defesa e conservação do patrimônio artístico, histórico e cultural de nossos antepassados”, finaliza Fiorelo.