Esporte
Foto: Divulgação

Nem a garoa e o frio do fim de semana foram capazes de impedir os 219 inscritos de participarem da 3ª edição da Corrida de Rua em Rio do Sul. O evento foi realizado pela Junior Chamber International (JCI) e devido ao mau tempo, a largada e a chegada foram transferidas do Estádio Municipal para o Ginásio Artenir Werner, onde também foi feita a entrega da premiação. A prova contou com dois percursos, um de 5 quilômetros e o outro de 10, que foram percorridos em cinco bairros, Canoas, Budag, Santana, Jardim América e as ruas centrais da cidade. Os participantes foram divididos em 40 categorias por faixa etária, mais quatro categorias de premiação geral, além da participação especial do Pernas Solidárias do Alto Vale, que representaram o município de Rio do Oeste, com três cadeirantes.

De acordo com o coordenador da entidade, Jaison Marchese, o evento mesmo com as condições climáticas foi um sucesso. “Apesar da previsão de chuva forte para o fim de semana, só houve uma leve garoa após a largada, propiciando aos atletas um excelente clima para a corrida. No geral, o evento foi um sucesso, sem qualquer imprevisto nos trajetos. Vale ressaltar ainda que tivemos a participação dos 50 voluntários que ajudaram no início, durante e no final da prova, com a distribuição de águas, frutas, na entrega das premiações e na montagem da estrutura”, frisou.
Segundo a atleta Jenifer Bagatoli, esta foi a primeira vez que ela participou da corrida de rua da entidade. “Eu corri nos 10 quilômetros e foi demais, gostei muito do percurso, pois foi uma volta única em torno da cidade e para ajudar, o tempo estava chuvoso, fator este que muitos competidores não curtem muito, mas eu particularmente amo essa sensação. Estou voltando a treinar com mais frequência agora, e por isso que a prova foi desgastante para mim, justamente pelo fato de ter algumas subidas e também pela falta de treinamento. Estava sim, muito desafiador, mas a vontade de me superar era maior ainda”, lembrou.

Além de correr e se desafiar, a atleta também conquistou o ponto mais alto do pódio pela categoria geral e enfatiza dizendo que essa colocação foi especial. “Consegui ficar em primeiro lugar porque desde a minha infância eu já corria e praticava atletismo, e com essa prática diária em minha vida, adquiri uma boa resistência física. Vencer a prova foi completamente inusitado, já que minhas expectativas não estavam muito altas por estar destreinada, mas completei a prova com o tempo de 44 minutos e 50 segundos e atravessei a linha de chegada com a sensação de dever cumprido e de muita gratidão”, ressaltou.

Já quem também conquistou a primeira colocação na categoria dos 40 aos 44 anos, foi a rio-sulense, Ana Paula Rosa Gracioli. A atleta conta que já participa de eventos na região há um tempo e que começou a competir com mais entusiasmo quando o esposo Elson montou o grupo de corrida Superação. “Ter um exemplo dentro de casa é ainda mais gratificante. Apesar de treinar pouco devido à falta de tempo e correria do dia a dia, nos dias livres eu aproveito para sair e correr, me preparar. Apesar da chuva, me senti muito bem durante o percurso, não me desgastei tanto e ainda consegui melhorar o meu tempo”, contou.

Ana Paula destaca ainda que participa desses eventos porque gosta de correr e também porque é uma forma de praticar atividade física. “Terminei a prova aos 52 minutos, mas na realidade o tempo não importa tanto, o mais importante para mim é conseguir completar o percurso sem caminhar e ainda cruzar a linha de chegada bem”, completou.
Além dos vencedores também foi premiada a maior delegação com 40 atletas cruzando a linha de chegada, pelo Grupo Esquadrão Adventure.

Jéssica Sens