Alto Vale

A Prefeitura de Rio do Campo, em acordo com a Comissão Central Organizadora da Festa das Origens (CCO), decidiu economizar o dinheiro gasto com a festa das tradições da cidade. Por isso, a edição deste ano, que aconteceria em junho, foi cancelada. Com a decisão, o Poder Público vai economizar milhares de reais dos cofres públicos, segundo o vice-prefeito de Rio do Campo, Alexandro Losi. “Vai ser economizado de R$ 80.000,00 a R$ 100.000,00, porque a festa era toda gratuita para a população, não era cobrada a entrada nem as atrações da festa”, explicou Losi.

O vice-prefeito garantiu que a festa vai acontecer ano que vem e que será reformulada, já que, no momento, os municípios estão retendo recursos em todas as áreas para enfrentar a crise nacional. “Cortamos recursos de outros departamentos como Saúde e Educação, então não convém fazer a festa”, observou. Mesmo assim, em comemoração do Dia do Agricultor, a Prefeitura deve promover um evento menor.

O político ainda lembra que o Parque Municipal, onde a Festa das Origens acontece, ainda não tem a infraestrutura adequada para receber a população e os turistas. Losi citou que são mais de 40 mil reais em aluguéis de estruturas montáveis para que o evento possa acontecer. Para 2018, a intenção é a de construir um espaço sob medida para a Festa, com banheiros e uma área suficiente para abrigar todos os visitantes. “A festa cresceu, então a estrutura não está ideal para receber as pessoas”, comentou.

Para resolver estas questões os representantes da etnias se reuniram com o prefeito de Rio do Campo, Rodrigo Preis, e a comissão da festa. Segundo o vice-prefeito, os representantes apoiaram a suspensão da festa neste ano e acordaram que embora tenha iniciativa popular, a Festa das Origens depende do apoio da Prefeitura Municipal para ser realizada devido a inúmeros aspectos.

Na oportunidade, Preis salientou que recursos para a Festa de 2018 necessitam de projetos lançados ainda este ano. O modelo atual do evento exige patrocínio de grandes empresas que tenham recursos destinados à área cultural. A equipe se mobilizará para levantar fundos com mais antecedência. Nesta semana, o prefeito e o presidente da CCO, Antonio Carlos Cortezini, foram até Brasilia apresentar um projeto para a melhoria da estrutura da festa.

 

A festa

Não é a primeira vez que a Festa das Origens é cancelada. A comemoração as tradições em Rio do Campo começaram em 1993, quando a Prefeitura do Município preparou uma festa para nativos e descendentes da Alemanha, Brasil, Itália e Polônia, as quatro etnias. O evento multicultural chegou a sua sétima edição e saiu do calendário da cidade em 2004, retornando em 2014, com um público de 12 mil pessoas. A festa seguiu acontecendo, com as três últimas edições ininterruptas.

Suellen Venturini