Cidade
Foto: Cláudia Pletsch

Cláudia Pletsch/DAV

Com vagas para 365 alunos, a Creche Central que começou a ser construída no final de 2019 deve ser entregue no mês de aniversário de Rio do Sul. A construção que custou aproximadamente R$ 4 milhões e que está sendo executada com recursos próprios da Prefeitura Municipal deve absorver outras quatro Unidades e promete mais conforto e qualidade no ensino.

O local com cerca de 2,8 mil metros quadrados conta com 15 salas distribuídas para maternal, berçário e jardim de infância. Além de estacionamento na área externa e no subsolo, a creche deve contar com uma brinquedoteca no terraço e espaço externo infantil. A captação da água da chuva com o armazenamento de cerca de 15 mil litros que podem ser utilizados nos sanitários e a utilização de equipamentos de captação de energia fotovoltaica que devem tornar a Unidade autossuficiente também são novidades.

A secretária de Educação, Janara Mafra diz que os trabalhos são intensos para que o local seja entregue no próximo mês. No momento estão sendo executados trabalhos de finalização, como acabamentos internos, pavimentação da parte externa e planejamento de mobílias e equipamentos. “É uma Unidade com concepção moderna verticalizada, aproveitamento de espaço, salas adequadas ao desenvolvimento infantil de cada criança com sanitários, quadra coberta, brinquedoteca, espaço externo com pátio infantil, sala de amamentação, amplo refeitório, cozinha, salas com ar condicionado. Tudo isso para que possamos ter uma melhoria na qualidade do ensino, tanto para os alunos quanto para professores”, avalia.

Janara explica ainda que o Berçário Favinho de Mel, o Centro de Educação Infantil Favinho de Mel II e o Centro de Educação Infantil Adelaide Ledra devem ser absorvidos pela Creche Central, além de parte dos alunos do Centro Educacional Sebastião Back, no bairro Santana.

A secretária de Educação ressalta ainda que a previsão é que em até três anos e meio a estrutura se pague, com a economia que será feita a partir da desocupação dos outros prédios.

Questionada sobre o momento em que os alunos devem ser recebidos na nova estrutura, Janara garante que assim que a obra for inaugurada deve iniciar o processo de transição. “Assim que a obra física for entregue, a gente já está com todo o planejamento para fazer a transição, a mudança das unidades e para receber as crianças nesse novo espaço”, finaliza.