Cidade, Educação

Cláudia Pletsch/DAV

Duas obras que prometem mais qualidade na educação infantil de Rio do Sul devem ser entregues no início de 2021. As creches que estão sendo construídas no centro e no bairro Barragem vão receber juntas cerca de 615 crianças.

O Centro de Educação Infantil do localizado no Bairro Barragem vai beneficiar também o bairro Barra do Trombudo, e contará com 250 vagas para crianças com idade entre zero a cinco anos. A obra no valor de R$ 1,8 milhão está sendo construída com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e a secretária de Educação do município, Janara Mafra, explica que depois do atraso agora a construção está a todo o vapor. “É uma obra que teve que ficar parada por conta da empresa que largou a construção e aí fizemos uma nova licitação e agora ela está a todo o vapor, essa última contratação de empresa foi boa e está seguindo o cronograma. Sem dúvida é uma expectativa muito grande que a gente tem de poder atender aquelas crianças desses bairros naquele espaço”, avalia.

No centro a conclusão está prevista para o mês de março, e o Centro de Educação Infantil com capacidade para receber 365 crianças já é considerado um dos maiores do estado. A obra no valor de R$ 3,5 milhões contará com quatro andares e está sendo construída com recursos próprios da Prefeitura Municipal. Janara explica que com essa construção algumas unidades centrais devem ser fechadas e servirão para abrigar outros serviços da Prefeitura. “Estamos com um pequeno atraso pois tem alguns materiais em falta e não tem fornecedor, segundo a empresa e a fiscalização. Mas eles estão trabalhando e também nos dão essa perspectiva de até o mês de março ou no máximo abril podermos inaugurar”, revela.

Janara ainda explica que essas duas obras representam um grande avanço na Educação Infantil pois os pais e familiares poderão deixar os filhos em um local mais próximo de casa ou do local de trabalho, além de proporcionar um espaço mais amplo, tecnológico e com mais qualidade no ensino. “Em 2017 nós recebemos a Secretaria de Educação com uma Ação Civil Pública que pedia que arrumássemos vagas para 500 crianças que estavam na lista de espera. Nós conseguimos essas vagas e foi extinta essa Ação, agora finalizamos o ano com 300 vagas para ofertar para os pais, mas as vezes a família quer uma vaga próxima da sua residência ou ao seu local de trabalho e acaba que não acontece isso pois a gente oferece onde tem”, finaliza.