Alto Vale
Foto: Divulgação

 

Em menos de uma semana, ao menos três ocorrências de incêndio em edificações agrícolas e estufas de fumo foram atendidas pelo Corpo de Bombeiros na região do Alto Vale. Na sexta-feira (6), a guarnição de Ituporanga atendeu um incêndio em uma propriedade de Imbuia. Na ocasião 60 arrobas de fumo foram incineradas pelas chamas.

 

No domingo (8), o Corpo de Bombeiros voltou a atender uma ocorrência desse tipo, desta vez na localidade da Bela Vista, Ituporanga. Por volta das 16h30 a guarnição foi acionada e ao chegar no local foi constatado que o fogo já havia tomado toda a edificação que tinha cerca de 234 metros quadrados, construída em madeira. Foram utilizados cerca de 7 mil litros de água para combate e rescaldo, toda a edificação ficou comprometida pelo incêndio. De acordo com o proprietário,  no interior do galpão havia 20 metros cúbicos de madeira serrada, que acabaram consumidos pelo fogo.

 

Após atender a ocorrência, durante o início do reabastecimento do caminhão, a guarnição foi informada de que havia outro incêndio em galpão na mesma localidade, que foi atendida pelo Corpo de Bombeiros de Rio do Sul.

 

Alerta para precauções

 

Assim como na região da Cebola, os incêndios em edificações agrícolas também assolam agricultores do Vale Norte, principalmente nesta época do ano. De acordo com o bombeiro Alex de Lima, que representa a Assessoria de Comunicação dos Bombeiros Voluntários de Presidente Getúlio, o período de maior volume de atendimento dessas ocorrências, ocorre entre novembro à janeiro do seguinte ano. “Essa é a época de secagem do fumo”, completa.

 

Algumas orientações

 

Atenção para esta época do ano com os cuidados na secagem do fumo em estufas, principalmente se tratando da manutenção física e elétrica constante, limpeza e todos os cuidados preventivos da estufa.

 

Em caso de incêndio, o produtor deve fechar todas as entradas de ar da estufa para abafar o fogo; a energia elétrica deve ser desligada e os cabos da bateria dos equipamentos auxiliares também devem ser desconectados.

 

Em hipótese alguma se deve jogar água na fornalha e nem quebrar o telhado, pois a repentina entrada de ar no local superaquecido, poderá provocar uma explosão e assim propagar o incêndio.

 

Lembramos que a maioria das estufas de fumo, ficam no interior dos municípios e ao acionar a Corporação, orienta-se que alguém fique na entrada da propriedade ou do acesso mais próximo para orientar rapidamente a equipe até o local do incêndio.