Alto Vale
Foto: Divulgação

Helena Marquardt/DAV

A enxurrada de dezembro deixou prejuízos milionários ao setor público e privado em Presidente Getúlio e aos poucos entidades e população buscam retomar suas vidas. Para o Cruzeiro Esporte Clube, time amador do município, não tem sido diferente, mas a bola não deve voltar a rolar tão cedo na sede que foi completamente destruída. Agora, a diretoria e pessoas ligadas ao esporte pedem ajuda da comunidade para arrecadar os cerca de R$500 mil necessários para a reconstrução.

O clube, que completou nessa semana 90 anos de história, foi motivo de alegria para muitos amantes do futebol, mas ficou completamente destruído e até o momento a limpeza apenas começou. O presidente, Odenilson Pereira, explica que desde sua fundação o Cruzeiro ajudou a comunidade em muitos momentos e agora também precisa de ajuda. “Em toda a história do clube fomos sempre solidários, inclusive na maior enchente do município servimos de abrigo para famílias e fomos local de pouso de helicópteros. Nunca imaginamos que a gente fosse passar por isso e é muito triste”, desabafa.

Ele conta que todos os espaços foram danificados e o trabalho para reconstrução exigirá muito esforço. “Os muros de dois metros de altura do campo, foram praticamente arrebentados com a força da água que chegou com lama e com árvores e entulhos. Tudo isso devastou campo, arquibancada e entrou na parte do salão estragando a cozinha e as canchas de bolão e bocha. Foi tudo destruído, desde esquadrias, mobília até o estacionamento”, completa.

Odenilson diz que até o momento a limpeza, com ajuda de voluntários, foi iniciada no salão e nas canchas, mas ainda falta muito a ser feito. A diretoria acredita que ainda precisam ser retiradas cerca de 200 caçambas de barro do clube e pede ajuda da comunidade com doações de qualquer quantia. “Os valores para a reconstrução do Cruzeiro chegam a quase meio milhão de reais, e o clube infelizmente não tem esse dinheiro em caixa. Mas na contramão das dificuldades e adversidades, sabemos da força das pessoas envolvidas com o Cruzeiro. Agora chegou a hora de vestir a camisa azul e contribuir com o clube que já foi por incontáveis vezes a razão de felicidade dos apaixonados pelo futebol”, afirmou.