Política

Com forte atuação na história política do município de Santa Terezinha, o comerciante e agricultor, Genir Antônio Junckes, anunciou que pretende disputar a sétima eleição da carreira pelo MDB. A chapa pura visando o comando do Executivo, tem ele como pré-candidato a prefeito e o médico, Israel Olegário Moreira, como pré-candidato a vice.

Somando 20 anos de serviços prestados a frente da Câmara de Vereadores e Prefeitura de Santa Terezinha. Junckes possui três mandatos de vereador e dois de prefeito, e foi o primeiro presidente do Legislativo na cidade, em 1993, ocasião da fundação político-administrativa do município.
“As pessoas já me conhecem, sabem da minha forma de trabalhar, como eu administro. Sempre tive o espírito empreendedor e, claro, busco sempre melhorar cada vez mais”, diz o pré-candidato a prefeito do MDB.

Junckes reforça que neste pleito, o partido também está unido em prol do combate a disseminação de notícias falsas. Ele lembra que na eleição municipal de 2016, a disputa foi em parte conturbada pela criação de diversos boatos envolvendo supostas condutas ofensivas. “Condeno esse tipo de coisa, nunca falei ou inventei nada sobre ninguém. Não tenho problema pessoal com nenhuma oposição”, esclarece.

Pré-candidato a vice alia medicina e música

Natural de Manaus, o pré-candidato a vice, o médico Israel Olegário Moreira, se formou em 2010 e trabalhou como Médico do Exército, voltando mais tarde para Santa Catarina, onde já tinha passado parte da infância. Com dez anos de atuação na medicina, sendo quase toda a carreira no SUS, Moreira, começou a trabalhar no município de Santa Terezinha em 2012, através de um Teste Seletivo e, em 2014, se efetivou após passar no Concurso Público. Nestes oito anos de trabalho atuou também como plantonista nos hospitais dos municípios de Rio do Campo, Mafra, Major Vieira e Papanduva. Atualmente atende em seu consultório particular no centro de Santa Terezinha.

O médico é conhecido pelo jeito peculiar de realizar atendimento. Tendo como hobby a música, sempre que pode, faz da arte um recurso extra em benefício dos pacientes. “Costumo aliar cuidado, zelo, alegria e leveza no trabalho. Essa sensibilidade se reflete no meu cuidado com as pessoas”, diz o médico.