Cidade
Foto: Arquivo DAV

Reportagem: Cláudia Pletsch/DAV

Novembro é o mês da Black Friday e muitos consumidores aguardam a chegada da data para fazer suas compras com bons descontos. Nesse ano por conta da pandemia que manteve o comércio fechado em março por cerca de 30 dias, os lojistas esperam fazer boas vendas em novembro, e algumas lojas já começam a baixar os preços no início do mês. Mas para aproveitar a Black Friday com sabedoria e não pagar caro, alguns cuidados são necessários.

Para tornar a experiência da compra mais saudável os consumidores devem seguir algumas orientações. O diretor do Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Rio do Sul, Cristian Grein, explica que nessa data o órgão foca no recebimento de denúncias de irregularidades, e apesar de não ser viável que o Procon fiscalize todas as lojas e preços, os funcionários ficam à disposição para receber as denúncias. “O Procon é um órgão que trabalha muito com a orientação, tanto para o consumidor quanto para o fornecedor de produtos e serviços. Lembrando que compras realizadas no período da Black Friday não deixam de seguir as normas do Código de Defesa do Consumidor (CDC). Caso não haja o cumprimento da oferta ou garantia, o consumidor pode procurar o Procon de Rio do Sul para registrar sua reclamação”, esclarece.

Cristian explica também que existem algumas recomendações que ajudam a manter o controle na hora de comprar, e que esse é um passo importante para não se arrepender no futuro e controlar os gastos. “Muitas pessoas compram por impulso, e para não perder o controle financeiro diante a empolgação, o consumidor deve organizar uma lista dos produtos que realmente precisa, além de estabelecer um limite financeiro para as compras, evitando assim o endividamento, visto que 67,5% das famílias brasileiras hoje estão endividadas. Em casos de compras pela internet verificar se o site é confiável e, caso a compra seja para o Natal, verificar também o prazo de entrega. Outro ponto importante são os anúncios em redes sociais, onde muitas vezes há publicações com preços abaixo do que é praticado no mercado, podendo caracterizar um golpe. Por isso fique atento a esses anúncios e somente compre em lojas oficiais”, alerta.

Quando se trata de promoção, alguns consumidores gostam de acompanhar a evolução dos preços durante os meses, para evitar que as lojas aumentem o preço antes da data e essa também é uma recomendação importante do diretor do Procon. “Visto que nesse período a grande maioria das lojas anunciam Black Friday, é inviável ao Procon acompanhar todos os preços, dado o enorme volume de produtos anunciados. Por isso é importante que o próprio consumidor tenha acompanhado nos últimos meses a evolução do preço dos produtos que ele pretende comprar na Black Friday, verificando assim se houve ou não desconto real”, finaliza.