Cidade
Foto: Rafaela Correa

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Não é de hoje que se fala da importância do cuidado com a natureza e a necessidade de preservar o rio e as matas. No coração de Rio do Sul, a Clínica Dom Vitale desenvolveu um projeto em parceria com a Escola Adventista e a prefeitura, para recuperar uma área próxima do rio com árvores nativas. O objetivo é conscientizar, sobretudo as crianças, sobre a importância de preservar e oferecer aos visitantes um espaço com mais ar puro, sombra e vitalidade em meio à cidade. O plantio das mudas foi feito nesta quinta-feira (3).

O projeto sustentável desenvolvido pela equipe Dom Vitale, em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente tem o objetivo de trazer uma conscientização maior da grandeza da natureza e do rio. A proprietária da Clínica, Márcia Fronza, destaca que tudo começou com um espaço aos fundos da clínica, à margem do rio, que não tinha uma vegetação adequada. Como o conceito da clínica é oferecer mais vida para a vida dos pacientes, resolveram procurar ajuda especializada para recuperar a área.

“Há muito tempo temos consciência do que representa a Dom Vitale e o verde que tínhamos nesse espaço era uma vegetação rasteira. Pensamos em plantar árvores nativas, os manacás. Depois disso falamos com a prefeitura para dar continuidade no projeto que ganhou magnitude e resolvemos chamar as crianças da Escola Adventista. Com isso desenhamos o projeto ‘Um olhar verde para o rio’, e o nosso objetivo é que as casas, as empresas voltem seus olhares para o rio através de uma vegetação adequada. Estamos investindo e teremos um retorno maravilhoso de sombra, frutas, animais, porque a natureza devolve”, enfatiza.

Márcia explica ainda que são 35 mudas como a Tucaneira, o Cedro, a Cortiça, o Ingá e o Manacá em uma área de 3,2 mil metros quadrados. “A partir do momento que temos esse conceito de trazer vida para as pessoas nós não poderíamos ficar longe da natureza. Então as pessoas chegam aqui e podem caminhar com ar puro no meio da cidade”, destaca.

Durante o plantio das mudas, o engenheiro ambiental esteve presente e explicou para as crianças sobre as árvores e elas tiveram a oportunidade de entrar em contato com a terra e fazer o plantio. A diretora da Escola Adventista, Silvia Regina Schmitt, falou sobre os benefícios de fazer parte do projeto e a importância da experiência para as crianças.

“Estamos com crianças do 3º e 4º ano, que estão tendo a oportunidade de vivenciar aquilo que na teoria nós tanto falamos, que é a preservação, o cuidado com o meio ambiente. É cedo que a gente começa a incutir nas crianças essa concepção de que é preciso fazer sua parte, cuidar do espaço em que vive e nós agradecemos por ter esse projeto na nossa cidade e sermos contemplados em participar dele”.

O engenheiro florestal responsável pelo projeto, Valésio Boing Filho, comenta que a ideia é fazer com que o espaço volte a ser o que já foi um dia e fala da importância de envolver as crianças. “Acho importante que elas tenham a consciência da dependência que o ser humano tem da natureza, ainda mais na nossa região que se desenvolveu na encosta do rio e a importância dessa vegetação para evitar mais problemas ao longo do tempo”, enfatiza.

A arquiteta da prefeitura de Rio do Sul, Carolina Bini, completou dizendo que as pessoas precisam olhar de forma diferente para o rio e ver o quanto ele é positivo. “Entendo que esse projeto da Dom Vitale com as crianças, em parceria com o Município, é de grande importância porque Rio do Sul tem o rio como um símbolo negativo em razão das enchentes, das cheias e na verdade ele é um ponto positivo por trazer uma identidade para a cidade. Com esse tipo de projeto é trazer de volta essa positividade do rio e fazer com que as pessoas parem de viver de costas para ele”, finaliza.