Alto Vale
Foto: Divulgação

Reportagem: Rafaela Correa/DAV

Apesar de ainda não haver uma data marcada para a final da competição “Three Minutes Thesis”, no Reino Unido, Rovier Verdi, doutorando de Pouso Redondo pela Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) de Lages em Produção Vegetal já está aguardando a próxima etapa do concurso que une pesquisadores de diversas áreas e de várias universidades do país, que devem apresentar trabalhos complexos de forma simples, em apenas três minutos.

Rovier compartilhou em sua apresentação a experiência sobre produção sustentável de arroz, intitulada como “Resolvendo os desafios da produção sustentável de arroz para agricultores familiares no Brasil e no mundo”, que aponta impactos importantes dos atuais sistemas de produção e representará a Universidade de Coventry na final nacional do Three Minute Thesis, ao lado dos vencedores de outras universidades participantes do Reino Unido.

“Desejo inspirar os jovens rurais a terem uma melhor qualidade de vida como agricultores, a poderem permanecer nas fazendas onde cresceram, produzindo alimentos saudáveis ​​e protegendo o meio ambiente”, disse o doutorando em notícia publicada no site da universidade inglesa.

Filho de agricultores, Rovier usou das experiências familiares na produção para o desenvolvimento de seu trabalho e ainda visitou diversas propriedades para obter conhecimento prático em relação ao uso de fertilizantes químicos e pesticidas. Ele também refletiu sobre a experiência da própria família no cultivo de arroz e os desafios enfrentados pelos agricultores, no mundo, devido ao uso crescente de pesticidas e fertilizantes químicos.

Historia de Rovier Verdi

O estudante de Produção Vegetal do Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc) em Lages, conta que tudo começou com a visita de uma pesquisadora ao Centro. A partir daí eles começaram a trabalhar juntos, escrever projetos e foi firmado, em 2019, um acordo entre universidades para possibilitar que os estudantes das duas instituições possam fazer dois doutorados ao mesmo tempo.

“A gente começou a escrever projetos juntos e conseguimos desenvolver um  acordo de dupla diplomação entre as universidades. Esse acordo possibilita que alunos das duas universidades possam fazer dois doutorados ao mesmo tempo, e no meu caso eu faço  doutorado no Brasil e lá ao mesmo tempo, mas é preciso cursar metade do período em cada uma das universidades. Eu fui para lá em janeiro 2020 e voltei há um mês e lá existem vários eventos para os alunos poderem interagir com a comunidade em geral, e esse concurso chama três minutos tese, uma pesquisa ampla e complexa em três minutos para pessoas leigas, ou seja, de uma forma simples”, explica.

“Eu competi com alunos da universidade Coventry e fui o vencedor, então eu vou representar a instituição no nacional, com os finalistas e outras universidades. Era para ser na metade do ano, mas ainda não entraram o contato avisando sobre a data”, acrescenta.

Para Rovier que é agrônomo, filho de agricultor, entender o contexto e a realidade de cada um dos produtores é essencial. “Aqui no Brasil eu testei manejos, fiz trabalhos de campo e trabalho com manejo homeopáticos para lidar com pragas e doenças. Entender o contexto, a realidade do agricultor para saber como enquadrar. Aprender com eles também que têm conhecimento prático, nesse sentido eu fiz várias entrevistas com agricultores da França, da Itália, da Espanha para ver como eles fazem a produção orgânica deles e ver como utilizar o que eles já fazem lá aqui no Brasil”, finaliza.